Em carta, cristã queniana fala de Jesus e diz que perdoa o Al Shabab: "Eu não os odeio. Eu amo vocês"

Ciku Muriuki compara o grupo Al Shabab à multidão enfurecida que zombou de Jesus e o condenou à cruz

fonte: Guiame, com informações da Portas Abertas

Atualizado: Quinta-feira, 9 Abril de 2015 as 11:04

Familiares das vítimas do massacre no Quênia
Familiares das vítimas do massacre no Quênia

Na última quinta-feira (2) o grupo Al Shabab atacou a Universidade de Garissa, no Quênia, e matou 148 jovens cristãos. O massacre ganhou destaque na mídia internacional e gerou comoção.

No final de semana de Páscoa, colaboradores da Portas Abertas visitaram Garissa e viram de perto o resultado do ato brutal.

As famílias atingidas pelo massacre receberam diversas mensagens de consolo de celebridades do país. Ciku Muriuki, apresentadora cristã da rádio Nations FM, decidiu escrever e divulgar uma carta dirigida ao Al-Shabab fazendo referência ao sacrifício e ressurreição de Jesus. 

"Estou triste pelas famílias deles (estudantes), que têm de viver com a perda, mas eu não estou triste pelos próprios alunos. A morte deles [em nome de Jesus] é bela. Eu suponho que vocês escolheram este momento para o ataque porque é Páscoa. Quando celebramos que Cristo deu a sua vida por todos nós, até mesmo por vocês. Talvez para zombar dele?", indaga, no início da carta

Em seguida, Ciku escreve que os militantes não foram os primeiros a zombar de Jesus e agirem de forma cruel. Ela relembra com detalhes o dia em que Cristo foi humilhada por uma multidão enfurecida e, enfim, crucificado. Mas ela lembra, principalmente, que não foi a cruz nem os soldados que mataram Jesus, mas ele próprio se entregou.

"Eu digo para todos vocês, militantes do Al-Shabaab, que mataram meus irmãos e irmãs cristãos: eu perdoo vocês. Sim, é isso mesmo. Eu perdoo vocês. Da mesma forma que vocês encheram seus corações de ódio (assim como aquela multidão enfurecida fez há dois mil anos), eu vou encher meu coração com amor – como Jesus fez – porque vocês realmente não sabem o que fazem."

A apresentadora diz não estar se luto, mas feliz por uma certeza: "Jesus morreu e ressuscitou. E será assim com os estudantes que vocês mataram (...) A vida eterna é prometida a todos os que nele creem"

Ciku Muriuki conclui a carta frisando que a tentativa do Al Shabab em silenciar a Páscoa só serviu para lembra-lhe ainda mais o motivo de celebrá-la. "Vocês são a razão por que Jesus morreu na cruz; foi para dar a vocês a salvação, se realmente se arrependerem de seus atos maus. Eu não os odeio. Eu amo vocês. E perdoo vocês."

 

veja também