Equipes de resgate suspendem buscas por tripulante da Jocum Internacional, ainda desaparecido

O Corpo de Bombeiros estendeu as buscas para além do período normal de três dias, a pedido da família. Na última terça à noite, a família realizou um culto memorial de Bremner durante um por do sol, praia.

fonte: Guiame, com informações do West Hawaii Today

Atualizado: Sexta-feira, 9 Janeiro de 2015 as 11:22

Funcionários do Departamento de Terras e Recursos Naturais do Hawaii (DLNR) trabalham junto a companhias de seguros para remover destroços já encontrados do Hawaii Aloha.
Funcionários do Departamento de Terras e Recursos Naturais do Hawaii (DLNR) trabalham junto a companhias de seguros para remover destroços já encontrados do Hawaii Aloha.

As equipes de resgate que estavam procurando pelo tripulante de um barco da Jocum Internacional (YWAM) suspenderam suas buscas. Aaron Bremner estava a bordo do barco Hawaii Aloha, usado pela missão em viagens de atendimento a comunidades carentes da região. A embarcação naufragou na manhã do último sábado, 03/01, próximo à praia de Kona Bay, no Hawaii.

Um helicóptero e um barco das equipes de resgate do Hawaii vasculharam o oceano, procurando por Aaron, no raio de 1 KM ao redor dos destroços do barco, que estão no fundo mar. Apesar dos esforços envolvendo mergulhadores, nenhum sinal de Aaron foi encontrado.

O Corpo de Bombeiros estendeu as buscas para além do período normal de três dias, a pedido da família. Na última terça à noite, a família realizou um culto memorial de Bremner durante um por do sol, praia.

"Foi um momento muito emocionante para a família. O Corpo de Bombeiros sente sua perda", disse Joseph Farias, chefe do Batalhão.

Impacto ambiental
Há também uma preocupação com o possível derramamento de óleo (combustível do barco) na praia onde ele está atualmente encalhado.

Funcionários do Departamento de Terras e Recursos Naturais do Hawaii (DLNR) estão trabalhando junto a companhias de seguros para desenvolver um plano de remoção dos destroços já encontrados do Hawaii Aloha.

Mangueiras se estenderam ao longo da praia, ligando o tanque da embarcação a um caminhão-tanque. A ideia é sugar o óleo ainda restante no barco.

"O vazamento de combustível vai ser o maior impacto se o navio se quebrar", diz um técnico de ciência marítima da Guarda Costeira, que estimou que havia 500 litros de diesel a bordo.

Ainda não está certo se as equipes de busca podem voltar a procurar por Aaron.

 

veja também