Esposa de Saeed Abedini agradece a milhões de pessoas que oraram pela liberdade do pastor

Em suas mensagens no Facebook, Naghmeh agradeceu a uma série de outras pessoas que estiveram com ela ao longo dos anos, incluindo os incontáveis ​​pastores e amigos que conheceu ao longo dos anos de viagens. "Eles foram as mãos e os pés de Jesus para mim", afirmou.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Segunda-feira, 18 Janeiro de 2016 as 12:40

Naghmeh Abedini - esposa do pastor que foi liberto, após passar mais de três anos preso no Irã - fez algumas postagens em sua página do Facebook, agradecendo ao reverendo Franklin Graham e vários grupos que mobilizaram milhões de pessoas em uma campanha de oração e também recolheram assinaturas, reivindicando a libertação do pastor Saeed Abedini e outros três prisioneiros norte-americanos, que estavam detidos no Irã.

"Eu queria dizer muito obrigada a todos vocês que oraram e choraram com a gente, assinaram petições e chamaram a atenção de seus funcionários do governo. Obrigado por terem apoiado a nossa família durante esta jornada difícil", escreveu Naghmeh no Facebook, na noite de domingo, algumas horas depois que seu marido foi finalmente liberto da prisão iraniana.

Mais cedo, ainda no domingo, ela revelou que Obama havia lhe telefonado pessoalmente e também agradeceu ao presidente norte-americano pela ajuda.

"O presidente Obama me ligou pessoalmente, momentos atrás e parabenizou a nossa família pela libertação de Saeed! Nós havíamos nos encontrado com o presidente Obama no ano passado e ele tinha prometido que a libertação de Saeed era uma prioridade para ele", escreveu ela em outro post.

"Eu pude ver seu amor e compaixão, enquanto falava no ano passado e novamente hoje. Sou grata ao nosso presidente por todo o trabalho duro e à Casa Branca e o Departamento de Estado por fazerem isso acontecer", acrescentou.

Ela também agradeceu ao reverendo Franklin Graham, que se pronunciou publicamente, reinvindicando a libertação do pastor em numerosas ocasiões, pedindo ao governo dos EUA que fizessem o possível para trazê-lo de volta para sua casa nos EUA.

"Eu também sou muito grata ao Rev. Franklin Graham. Ele se posicionou a meu favaor e da minha família durante este tempo de provação. Ele é um grande exemplo espiritual. Que a unção de Deus seja continuamente sobre ele e sua família. Deus não me abençoou apenas com um mentor espiritual, mas também com um amigo", escreveu ela se referindo ao evangelista.

Naghmeh observou que sua equipe jurídica do Centro Americano para Lei e Justiça trabalhou incansavelmente na organização de petições e continuamente na promoção de campanhas pela libertação de seu marido.

"Quero agradecer ao Centro Americano para Lei e Justiça, Jay Sekulow, Jordan Sekulow e toda a equipe ACLJ (muitos dos quais trabalharam nos bastidores e cujos nomes talvez nunca sejam divulgados, mas eu sei quem vocês são, oro por vocês e aprecio tudo o que vocês têm feito). Todos eles estiveram lá por mim e por minha família, em cada momento de cada dia, desde os primeiros momentos da prisão de Saeed até agora", escreveu ela.

"Eles (ACLJ) não pararam e não desistiram até que Saeed fosse levado para casa em segurança. Eles trabalharam incansavelmente. Eu não posso expressar minha gratidão o suficiente. Eles são um presente de Deus na minha vida", acrescentou.

Pastor Abedini, que passou mais de três anos de prisão por causa de sua fé cristã, foi liberado juntamente com três outros americanos pelo governo iraniano, como parte de uma negociação de "troca de prisioneiros", na qual sete presidiários iranianos que estavam detidos nos Estados Unidos foram libertos.

Outros líderes de igrejas americanas, como o Pastor Greg Laurie, do sul da Califórnia também compartilharam a notícia da libertação do pastor, e sugeriram que ela ocorreu no "momento perfeito de Deus".

Em suas mensagens no Facebook, Naghmeh agradeceu a uma série de outras pessoas que estiveram com ela ao longo dos anos, incluindo os incontáveis ​​pastores e amigos que conheceu ao longo dos anos de viagens. "Eles foram as mãos e os pés de Jesus para mim", afirmou.

"Obrigado, Jesus, por estar conosco durante as dificuldades da vida e trazendo pessoas que nos ajudam a suportá-las. Uma batalha foi vencida pela liberdade de Saeed. Há muitas batalhas mais difíceis e um caminho difícil pela frente", escreveu ela. "Nossa família ainda precisa de suas orações".

 

veja também