"Essas mulheres não ligam se forem estupradas", diz historiador saudita sobre mulheres ocidentais

Saleh al-Saadoon considera o estupro um problema de natureza social e religiosa em seu país

fonte: Guiame, com informações do Catraca Livre / Daily Mail

Atualizado: Quinta-feira, 12 Fevereiro de 2015 as 1:15

Saleh al-Saadoon
Saleh al-Saadoon

Na Arábia Saudita, um historiador chamado Saleh al-Saadoon deu entrevista a um programa de televisão e disse à apresentadora que mulheres ocidentais que dirigem "não ligam se forem estupradas".

"Se uma mulher dirige de uma cidade para outra e seu carro quebra, o que será dela?", indagou o entrevistado.

Em resposta, a apresentadora ponderou: "Bem, as mulheres dirigem na Europa, na América".

"Essas mulheres não ligam se forem estupradas, mas nós da Arábia Saudita ligamos", respondeu Saleh.

Ele considera o problema de estupro em seu país como de natureza social e religiosa, mas não vê o estupro de mulheres ocidentais como um problema.

Ele disse ainda que a solução para os casos de estupro na Arábia Saudita é trazer motoristas do sexo feminino de outros países para dirigir para as mulheres de seu país, um modo de prevenir estupro pelos condutores homens.

Na Arábia Saudita as mulheres não têm permissão para dirigir.

 

veja também