Estado Islâmico divulgou vídeo com a execução do jornalista japonês Kenji Goto

O primeiro-ministro japonês disse que não haverá perdão ao grupo terrorista

fonte: Guiame, com informações do G1

Atualizado: Segunda-feira, 2 Fevereiro de 2015 as 8:45

EI_Kenji Goto
EI_Kenji Goto

No sábado, 31 de janeiro, o Estado Islâmico anunciou a execução de Kenji Goto, o jornalista japonês mantido refém pelo grupo terrorista há três meses.

No vídeo, divulgado pela internet, um homem mascarado diz que a execução do jornalista Kenji Goto foi uma vingança contra o apoio que o governo japonês deu aos que combatem o Estado Islâmico, e diz que os japoneses não estarão seguros onde quer que estejam no planeta.

A notícia deixou o Japão em estado de choque neste domingo (1°) e o governo japonês expressou indignação com o ato. Shinzo Abe, primeiro-ministro, disse que não haverá perdão aos terroristas e que vai lutar por justiça.

O presidente americano, Barack Obama, se pronunciou neste sábado sobre a possível decapitação: “os EUA condenam o odioso assassinato do cidadão japonês”. O mesmo fez o premier do Reino Unido, David Cameron: “condeno firmemente o que parece ser o assassinato espantoso de Kenji Goto”.

 

veja também