"Estamos vendo coisas de partir o coração", disse líder da equipe da Portas Abertas em visita ao Quênia

Colaboradores tentaram levar consolo e encorajamento às famílias das vítimas do ataque

fonte: Guiame, com informações da Portas Abertas

Atualizado: Terça-feira, 14 Abril de 2015 as 9:34

Parente de vítima no ataque no Quênia
Parente de vítima no ataque no Quênia

A equipe da Portas Abertas esteve no Quênia para visitar os familiares de jovens vitimizados pelo ataque do Al Shabab à uma universidade.

Uma das descobertas é que o número de vítimas pode ser ainda maior do que o divulgado. "A partir de nossas conversas, parece que o número de vítimas pode ser maior do que as 148 divulgadas na mídia, mas vai demorar algum tempo para confirmarmos essa informação. Autoridades quenianas não divulgaram uma lista de nomes das vítimas e ainda existem alguns estudantes desaparecidos", conta um membro da equipe.

Os colaboradores visitaram e encorajaram alguns sobreviventes feridos. Mas as cenas mais fortes foram testemunhadas em uma casa funerária, em que muitos pais ainda tentam identificar seus filhos. Um processo muito doloroso e traumático às famílias.

Enquanto a equipe ainda estava lá, um pai já procurava seu filho há três dias e não encontrava. O tio do menino disse à equipe: "Eu não consigo encontrar palavras. Por agora, só queremos encontrar o seu corpo. Mas, buscar pelos corpos qualquer marca que o identifique é doloroso demais, é uma tortura. Que Deus nos ajude a encontrá-lo!"

"A situação é muito tensa e nós estamos vendo coisas de partir o coração", disse o líder da equipe do Portas Abertas na visita. Continue orando por essas famílias.

 

veja também