Evangélicos perdem acesso a água por se recusarem a financiar festa católica

O bloqueio aconteceu depois que os evangélicos se recusaram a contribuir financeiramente com a realização de uma festa católica, em honra a um santo.

fonte: Guiame, com informações de Christian Today

Atualizado: Terça-feira, 26 Abril de 2016 as 4:11

As famílias que negaram contribuir com a festa católica tiveram o abastecimento de água prontamente desligado. (Foto: Reuters)
As famílias que negaram contribuir com a festa católica tiveram o abastecimento de água prontamente desligado. (Foto: Reuters)

Uma comunidade evangélica no México foi impedida pelas autoridades locais de ter acesso à água potável. O bloqueio aconteceu depois que os evangélicos se recusaram a contribuir financeiramente com a realização de uma festa católica, em honra a um santo.

A família do pastor Octavio Gomez, da Maranatha Church, e outras quatro famílias evangélicas residentes na vila de San Jose, na cidade de Teopisca, receberam a visita das autoridades e organizadores da festa, solicitando a contribuição de 200 pesos, o equivalente a cerca de 40 reais.

Ao se recusarem a contribuir, as autoridades ameaçaram cortar o fornecimento de água nas casas dessas famílias. Além disso, foi dito a eles que uma multa de 4 mil pesos (R$ 800) deveria ser paga para o abastecimento de água ser restabelecido.

De acordo com o site Evangelical Focus, outras 80 famílias evangélicas do bairro pagaram a taxa exigida para evitar a interrupção do serviço de água. No entanto, as famílias que negaram contribuir com a festa católica tiveram o abastecimento de água prontamente desligado.

Embora os evangélicos da região tenham notificado órgãos estaduais e federais sobre a contribuição obrigatória, o governo mexicano continua ignorando os pedidos dos moradores a fim de cumprir as leis que protegem a liberdade de culto.

No mês passado, durante a visita do Papa Francisco ao México, uma igreja evangélica foi atacada por uma multidão católica em Zinacantán, no estado de Chiapas.

Em junho de 2015, mais de 70 casos de perseguição religiosa contra as comunidades cristãs minoritárias foram registrados pela organização International Christian Concern (ICC), cada um envolvendo entre 20 a 100 vítimas no México.

Embora a liberdade religiosa seja garantida pela Constituição mexicana, atos abusivos contra os evangélicos continuam aumentando, indicando que a lei não é aplicada a todos os cidadãos mexicanos.

veja também