"Evangelismo eficaz é um diálogo, não um monólogo", diz pastor

"Todo cristão é convocado a fazê-lo" disse o pastor Greg Laurie, acrescentando que muitos, no entanto, percebem a Grande Comissão como uma "excelente sugestão" ou mesmo com uma "Grande Omissão".

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Terça-feira, 1 Março de 2016 as 11:27

O Pastor Greg Laurie fez um sermão especial na Igreja Batista Prestonwood, em Plano, Texas (EUA), no último domingo (28), e incentivou a congregação a não hesitar em compartilhar o evangelho com as pessoas fora da igreja.
 
"Cristo nos deu ordens para que marchemos marcha", disse Laurie, o pastor da mega-igreja da Harvest Fellowship, localizada ao sul da Califórnia. "Jesus não disse que o mundo inteiro deveria ir à igreja, mas Ele disse que a Igreja deve ir ao mundo inteiro".
 
Falando sobre a grande cruzada 'Colheita da America 2016', que será realizada no Estádio AT&T, em 6 de Março, Laurie disse que cerca de 4.000 locais de acolhimento estão participando da iniciativa, fazendo com que o Evangelho se torne conhecido pelas pessoas, não só em todos os estados dos EUA, mas também em outros 50 países.
 
"É importante que os cristãos saibam a quem, onde, quando e como compartilhar o Evangelho", ele continuou.
 
"Quem é chamado para ir por todo o mundo e pregar o Evangelho?", perguntou o pastor. "Resposta: nós somos!", disse ele, referindo-se a Mateus 28:19-20.
 
"Todo cristão é convocado a fazê-lo" ele disse, acrescentando que muitos, no entanto, percebem a Grande Comissão como uma "excelente sugestão" ou mesmo com uma "Grande Omissão".
 
Laurie ainda alertou que não pregar o Evangelho "pode ​​realmente ser um pecado" na vida de um cristão, explicando que há pecados de comissão e pecados de omissão.
 
"Onde devemos pregar o Evangelho? Resposta: em todos os lugares", disse ele. "Nós não podemos ir a qualquer lugar, literalmente, mas podemos entrar em nosso mundo, nossa família, nosso local de trabalho, nosso bairro, nossa esfera de influência para pregar o Evangelho", disse ele.
 
"Por que devemos pregar o Evangelho?" ele perguntou. "Porque a principal maneira pela qual Deus alcança as pessoas é através de outras pessoas", ele respondeu, referindo-se Romanos 10:14 e 1 Coríntios 1:21.
 
"Quando nós devemos compartilhar do Evangelho?", o pastor continuou. "Resposta: o tempo todo".
 
"Deus pode chamar você em um momento inesperado para pregar o Evangelho... a tempo e fora de tempo", Laurie disse à congregação.
 
"Como nós devemos compartilhar o Evangelho? Esta é a parte mais difícil", reconheceu o pastor e leu a passagem de João 4: 3-10.
 
A passagem diz: "Deixou a Judéia, e foi outra vez para a Galiléia. E era-lhe necessário passar por Samaria. Foi, pois, a uma cidade de Samaria, chamada Sicar, junto da herdade que Jacó tinha dado a seu filho José. E estava ali a fonte de Jacó. Jesus, pois, cansado do caminho, assentou-se assim junto da fonte. Era isto quase à hora sexta. Veio uma mulher de Samaria tirar água. Disse-lhe Jesus: Dá-me de beber. Porque os seus discípulos tinham ido à cidade comprar comida. Disse-lhe, pois, a mulher samaritana: Como, sendo tu judeu, me pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana? (porque os judeus não se comunicam com os samaritanos). Jesus respondeu, e disse-lhe: Se tu conheceras o dom de Deus, e quem é o que te diz: Dá-me de beber, tu lhe pedirias, e ele te daria água viva". (João 4:3-10)
 
Laurie destacou que a pregação do Evangelho não se propaga com o isolamento, mas sim com a aproximação.
 
"Nosso objetivo é construir uma ponte, não queimar uma", disse Laurie, explicando que Cristo não chamou seus discípulos para o isolamento, mas sim para permear. "Nosso objetivo não é vencer um debate ou discussões, mas sim ganhar almas, acrescentou".
 
"O ato de compartilhar o Evangelho começa com carinho", frisou. "Se você não se importa com as pessoas perdidas, nada mais pode ajudar".
 
O pastor acrescentou que o evangelismo também envolve a aproximação de pessoas que podemos não gostar, assim comona história de Jonas (Antigo Testamento), que recebeu órdens de Deus para pregar em Nínive - uma nação inimiga de seu povo.
 
"Se queremos evangelizar no estilo de Jesus, precisamos usar o tato", continuou o Pastor Laurie, explicando que o "tato" pode ser definido como o conhecimento intuitivo de dizer a coisa certa no momento certo.
 
"Jesus falou na língua que as pessoas entendiam", sublinhou o pastor. "O evangelismo eficaz é um diálogo, não um monólogo".
 
"Não há um método específico, uma fórmula mágica para o evangelismo", acrescentou. "Todo mundo é diferente, por isso, quando compartilhamos o Evangelho,  não deve ser algo robótico; precisamos adaptar".
 
 

veja também