Famílias de cristãos executados pelo Estado Islâmico recebem mais de 2 mil cartas de apoio

A iniciativa partiu de uma parceria entre uma revista e uma agência missionária, que lançaram a proposta nas mídias sociais, pedindo que pessoas de todo o mundo escrevessem mensagens de apoio às famílias dos 21 cristãos executados pelo EI, no mês de fevereiro.

fonte: Guiame, com informações do Christian Head Lines

Atualizado: Quinta-feira, 5 Novembro de 2015 as 3:50

Cena do vídeo que registrou a execução dos 21 cristãos coptas na Líbia. O vídeo foi divulgado pelo próprio Estado Islâmico, com mensagens ameaçadoras ao Cristianismo.
Cena do vídeo que registrou a execução dos 21 cristãos coptas na Líbia. O vídeo foi divulgado pelo próprio Estado Islâmico, com mensagens ameaçadoras ao Cristianismo.

As famílias dos 21 cristãos que foram assassinados por militantes do Estado Islâmico na Líbia (África), em fevereiro deste ano, foram incentivados pela demonstração de amor que receberam de crentes em todo o mundo.
 
A revista EngageMagazine.net começou uma campanha, na qual convidando cristãos de todo o mundo a escreverem cartas de encorajamento às famílias das vítimas executadas por terroristas do Estado Islâmico. As mortes foram registradas e divulgadas em um vídeo assombroso, pelo próprio grupo terrorista.
 
O representante da agência missionária E3 Partners, Tom Doyle teve o privilégio de entregar as cartas às famílias.
 
"Eu só quero agradecer a todas as pessoas ... pelo o envio das cartas", disse ele. "Elas somaram mais de mais de 2.000 mensagens e as famílias desses mártires foram surpreendidas pelo amor".
 
Embora as famílias tenham sofrido muito com a perda de seus maridos, irmãos e filhos, elas permanecem comprometidas com sua fé cristã.
 
"Todos ficaram impressionados com as cartas e as guardaram", compartilhou Doyle. "Nós as dividimos entre as famílias e... meu Deus... estas eram algumas das pessoas corajosas, valentes que não tinham medo de morrer por Jesus. Na verdade, eles caminharam apressadamente ... para a morte. Eles sabiam o que eles estavam prestes a enfrentar, mas estavam lá e eles foram sabendo que se encontrariam com Jesus".

 

 

veja também