Fome espiritual está crescendo no Oriente Médio e África, segundo emissora cristã

O tema comum pelos quais os espectadores entram em contato com a emissora é que quase todos estão clamando por valor, significado e paz, de acordo com a rede de comunicação.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Sexta-feira, 13 Maio de 2016 as 11:41

Cristãos participam de culto em igreja no Egito. (Imagem:  captura de tela / CNN)
Cristãos participam de culto em igreja no Egito. (Imagem: captura de tela / CNN)

A fome espiritual está crescendo no Oriente Médio e Norte da África, de acordo com a emissora cristã de radiodifusão que busca alcançar os cristãos perseguidos e descrentes nestas regiões.

"Nas últimas duas décadas, muitos conflitos têm eclodido em mais de metade dos países nos quais a SAT-7 serve - Iraque e Síria, em particular. Mas estes conflitos e o extremismo em nome da religião só aumentaram a profunda fome espiritual e a busca pela nossa programação", disse o Dr. Terence Ascott, fundador da emissora SAT-7.

O retorno dos espectadores às transmissões da SAT-7 aumentou três vezes em apenas cinco anos, com uma média de 270 por dia em 2010 para mais de 800 por dia em 2015.

O tema comum pelos quais os espectadores entram em contato com a emissora é que quase todos estão clamando por valor, significado e paz, de acordo com a rede de comunicação.

"A SAT-7 está ajudando a Igreja a ser sal e luz na sociedade, uma voz profética, mostrando um caminho diferente, para avançar. Este é um horário nobre para nós como um ministério. Isto vem em um momento em que o islamismo político está desacreditado e as pessoas estão procurando respostas para a desumanidade entre os homens", disse Ascott.

Em uma região do mundo onde vivem 500 milhões de pessoas, menos de 10% já conheceram um cristão, mas mais de 90% têm acesso à televisão por satélite.

A SAT-7 atinge 15 milhões de pessoas em cinco canais de quatro estúdios, situados no Oriente Médio, em três idiomas: árabe, farsi e turco.

O canal busca tanto alcançar os crentes perseguidos, como apresentar o Evangelho às pessoas que nunca ouviram essa mensagem antes.

"É um momento fantástico para nós estarmos em milhões de casas que são totalmente inacessíveis a outras formas de testemunho, com a divulgação do Evangelho de amor, paz, esperança e reconciliação", disse Ascott.

veja também