Garoto cristão de 10 anos explica porque a família fugiu do Iraque

O pequeno Aws conta que não quer mais voltar para a casa perto de Mosul

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Quarta-feira, 27 Agosto de 2014 as 2:14

Aws _ IraqueNascido em uma família cristã, no norte do Iraque, Aws já tem dez anos e hoje vive como refugiado junto com a família.

Quando ele ainda era bebê, seu pai foi morto por jihadistas e após a tragédia sua família se mudou para uma aldeia próxima de Mosul. Lá eles lutaram para reconstruir a vida e a mãe de Aws trabalhava incansavelmente.

O problema é que após anos nessa luta, Mosul começou a sofrer diversos ataques do Estado Islâmico (EI).

“As bombas explodiam sempre muito perto, tanto, que todas as janelas da casa que morávamos já estavam quebradas. Muitas pessoas foram mortas. Por isso, tivemos de fugir", conta o garoto.

Ele e sua família deixaram tudo para trás por causa da violência, chegando a Maryouss, uma igreja em Sulemaniyah, onde milhares de outros refugiados cristãos estavam abrigados. Como muitos cristãos iraquianos, Aws não está preparado para voltar para casa tão cedo.

Ao ser perguntado sobre o desejo de voltar para a casa perto de Mosul, ele responde: "Não, aqui é melhor".

Muitos cristãos que fugiram de ataques do Estado Islâmico afirmam que, apesar do risco de enfrentar a morte, converter-se ao islã nunca foi uma opção.

"As pessoas dizem que seria mais fácil se eu me tornasse um muçulmano, mas minha religião é tudo o que eu tenho agora – por que eu iria desistir da minha fé em Jesus?", compartilha um cristão. "Eu prefiro morrer."


com informações da Portas Abertas

 

veja também