Governo do Sudão quer proibir a construção de novas igrejas

Líderes do Estado alegam que já há igrejas suficientes no país

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Quinta-feira, 17 Julho de 2014 as 10:46

SudãoNeste mês de julho uma igreja foi demolida no Sudão, perto da capital Cartum, por urbanistas da cidade.

Após essa demolição, no último final de semana um ministro do governo sudanês disse que os cristãos já tinham igrejas o bastante.

Mesmo sendo de maioria muçulmana, oficialmente o Sudão permite a liberdade religiosa. Após a separação do Sudão do Sul, em julho de 2011, muitos dos habitantes cristãos do Sudão se mudaram para o sul.

Shalil Abdullah, ministro de Orientação e Doações, havia declarado que as igrejas que restaram eram suficientes para os cristãos que ficaram no país.

Rev Kori El Ramli, o secretário-geral do Conselho de Igrejas do Sudão, se surpreendeu com a declaração diante do bom relacionamento que sempre tiveram. "Estamos crescendo, precisamos de mais igrejas", disse ao programa de rádio da BBC Focus on Africa.

"Queremos que o governo nos dê novos espaços para que possamos construir uma nova igreja. Somos cidadãos e a Constituição diz que há liberdade de religião e de culto. Estamos usando isso para conseguir os nossos direitos", disse o líder.


com informações da BBC

veja também