“Há um grande número de muçulmanos se voltando para Cristo", dizem igrejas domésticas no Irã

De acordo com estimativas fornecidas pela organização Portas Abertas dos Estados Unidos, existem cerca de 450 mil cristãos praticantes no Irã, enquanto outras estimativas mais otimistas apontam que há 1 milhão de cristãos na República Islâmica.

fonte: Guiame, com informações de The Christian Post

Atualizado: Sexta-feira, 4 Março de 2016 as 11:30

Pelo menos 200 cristãos iranianos estão sendo treinados pelo britânico Centro Teológico Pars, para se tornarem a próxima geração de líderes no movimento de igrejas domésticas. (Foto: Diário Islâmico)
Pelo menos 200 cristãos iranianos estão sendo treinados pelo britânico Centro Teológico Pars, para se tornarem a próxima geração de líderes no movimento de igrejas domésticas. (Foto: Diário Islâmico)

O governo do Irã rotula o cristianismo como uma ameaça à identidade islâmica do país e vem aprisionando centenas de cristãos pelo fato de adorarem a Jesus Cristo. No entanto, tais operações anti-fé não impediram as igrejas domésticas, que reúnem cristãos secretamente, de crescerem de forma acelerada no Irã.

De acordo com estimativas fornecidas pela organização Portas Abertas dos Estados Unidos, existem cerca de 450 mil cristãos praticantes no Irã, enquanto outras estimativas mais otimistas apontam que há 1 milhão de cristãos na República Islâmica.

Independentemente do número, existe uma forte necessidade que líderes sejam formados para conduzir as igrejas domésticas. Pelo menos 200 cristãos iranianos estão sendo treinados pelo britânico Centro Teológico Pars, para se tornarem a próxima geração de líderes no movimento de igrejas domésticas.

"Treinar agentes de mudança é uma chance real de transformar a sociedade iraniana de baixo para cima, promovendo um desenvolvimento dos valores de Jesus com um estilo iraniano", de acordo com um representante do Pars.

"Este não é um movimento político, mas vai ter implicações políticas, porque toca nas bases fundamentais da sociedade. Isso luta contra a prostituição e a toxicodependência. Se você quer viver em um país que não financia os terroristas, você terá que desenvolver os valores das bases", acrescentou.

O representante garantiu que esse não é um movimento anti-iraniano, pelo contrário. “É um movimento iraniano. Há um grande, enorme número de muçulmanos se voltando para Cristo".

Pars explicou que, devido ao medo de repressão do governo, as igrejas domésticas iranianas são formadas por apenas quatro ou cinco membros, e tem que mudar seu local de culto a cada vez que se encontram.

"Se eles querem cantar, têm que cantar muito discretamente ou então não cantar", relatou o representante.

O Centro Teológico Pars, fundado pelo Rev. Mehrdad Fatehi em 2010, trabalha em colaboração com diversas redes de igrejas domésticas iranianas. Cerca de 70% de seus estudantes vivem no Irã e são treinados dentro do país.

veja também