Igreja reconstrói templos que foram destruídos por terremoto no Nepal

A catástrofe resultou em milhares de feridos e mortos no Nepal, Índia, Bangladesh, Paquistão e China.

fonte: Guiame, com informações do site Notícias Adventistas

Atualizado: Sexta-feira, 15 Julho de 2016 as 11:45

Por conta de um terremoto de grandes proporções ocorrido no Nepal no ano passado, seis templos adventistas foram destruídos. De acordo com os dados oficiais, o abalo sísmico que atingiu o país asiático no dia 25 de abril de 2015 registrou uma magnitude de 7,8 na escala de Richter.

A catástrofe resultou em milhares de feridos e mortos no Nepal, Índia, Bangladesh, Paquistão e China. Mas, nessa semana, uma ótima notícia foi apresentada na edição dessa semana da ANN TV (noticiário adventista mundial). O veículo divulgou novidades sobre a reconstrução dos seis templos destruídos.

A região mais atingida foi o Nepal, sendo o local mais afetado e atingido pelo mais violento terremoto em 81 anos. O governo nepalês declarou estado de emergência e mais de 4,6 milhões de pessoas foram afetadas pela tragédia.

Os trabalhos continuam

Após um ano dos grandes terremotos, missionários cristãos continuam a trabalhar incansavelmente na região, fornecendo apoio espiritual e físico para as pessoas que ainda estão traumatizadas.

Outra notícia interessante foram informações sobre o início das obras de construção da sétima escola de medicina da Igreja Adventista. A obra deverá ser erguida na capital de Ruanda, Kigali, região onde Deus tem “operado milagres”, de acordo com Duane McKey, supervisor de um projeto chamado “Envolvimento Total dos Membros”, onde mais de 100 mil pessoas foram batizadas após uma campanha de oração.

A faculdade fará parte da Universidade Adventista da África Central. O presidente mundial da Igreja Adventista, Pastor Ted Wilson, esteve presente no ato simbólico do início das construções e ele destacou o papel dos futuros profissionais. Para ele, “os médicos, de forma especial, ajudarão a estabelecer o fundamento (de um estilo de vida correto), de maneira que as pessoas possam ser verdadeiramente saudáveis física e espiritualmente”, disse.

Confira a edição do informativo:

veja também