Iraque: Cristãos sobreviventes às perseguições do Estado Islâmico temem voltar pra casa

Cerca de 120 mil cristãos fugiram para a região do Curdistão

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Quinta-feira, 25 Setembro de 2014 as 1:46

Iraque_cristãos perseguidosApós sobreviverem às perseguições do Estado Islâmico, muitos cristãos no Iraque permanecem preocupados se algum dia poderão voltar para casa. Sem confiança nas seguranças iraquianas, eles temem pela própria segurança.

"Eu não consigo dormir por causa do som de bombas na minha cabeça", diz Evan Faraj-Tobea, um iraquiano que trabalhava como professor de inglês em Qaraqosh, considerada a cidade mais cristã do Iraque.

Evan e a esposa fugiram em junho, mas voltaram depois de um tempo, crendo que a ameaça dos militantes havia diminuído. Em agosto, enquanto eles estavam no Iraque, o Estado Islâmico voltou a atacar. Uma mulher e duas crianças pequenas morreram atingidas por uma bomba, então o casal decidiu fugir novamente.

"Naquele dia, sentimos medo, porque era um som muito forte. Não podíamos viver naquelas circunstâncias. Não se pode ficar [contra o Estado islâmico]."

Segundo o jornal Washington Post, 120 mil cristãos iraquianos fugiram para a região semiautônoma do Curdistão.

Evan e sua esposa fugiram de Qaraqosh em um carro, até que chegaram a um posto de controle curdo. Em seguida, caminharam seis ou sete horas a pé, percorrendo cerca de 40 quilômetros. Eles se refugiaram onde puderam; hoje, Evan dorme em um prédio construído em Ainkawa, um subúrbio cristão de Erbil, no Curdistão. Sua esposa fica a duas horas, em Dohuk. Evan diz que espera encontrar, em breve, um lugar onde eles possam viver juntos novamente.


com informações da Portas Abertas

 

 

veja também