"Jesus pode transformar qualquer terrorista", dizem missionários após sequestro de colegas

A organização 'Bíblias para o Oriente Médio' lançou uma campanha de oração e jejum por que foram sequestrados dias depois de terem sobrevivido a um ataque brutal de terroristas islâmicos. O grupo também ora pela conversão dos extremistas.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Sábado, 18 Junho de 2016 as 9:25

Atualmente, o Estado Islâmico é um dos grupos que mais têm aterrorizado cristãos no Oriente Médio. Seus crimes de guerra já foram reconhecidos como genocídio. (Foto: Newscom)
Atualmente, o Estado Islâmico é um dos grupos que mais têm aterrorizado cristãos no Oriente Médio. Seus crimes de guerra já foram reconhecidos como genocídio. (Foto: Newscom)

Três missionários cristãos desapareceram no Oriente Médio, depois da sua saída de um hospital no início desta semana.

Os membros do grupo 'Bíblias para o Oriente Médio' - que distribui Bíblias para as igrejas domésticas subterrâneas em 17 países no Oriente Médio - anunciou nesta terça-feira que três de seus jovens missionários foram seqeestrados por "terroristas islâmicos".

O site do ministério explica que Samuel, de 29 anos, James, 30, e Stephan, 32 - todos ex muçulmanos convertidos ao cristianismo - foram hospitalizados no último, depois de sobreviverem a uma emboscada, armada por extremistas muçulmanos.

Como o evangelismo e a 'apostasia' (do islamismo) são ambos puníveis com a morte em algumas regiões do Oriente Médio, o ministério informou que os militantes gritavam frases, como "Allahu Akbar" ("Alá é grande") e "vamos matá-los", enquanto eles espancavam os pregadores com tubos de ferro e profanavam a Bíblia.

Felizmente, os transeuntes em um ônibus pararam, perseguiram os radicais e depois transportaram os homens para um hospital próximo. Segundo relatos, o evangelista James encontrava-se em estado crítico.

Mesmo estando no hospital, os três missionários disseram que sentiram que estavam sendo observados no local "com uma intenção cruel" e pediram que os médicos os liberassem.

De acordo com o ministério, os missionários tinham telefonado para o diretor do ministério, Pastor Paul Ciniraj, falando sobre sua liberação do hospital e disseram-lhe que estavam contratando um táxi não autorizado para voltar para casa. Os evangelistas disseram ao diretor que estariam em casa dentro de 45 minutos.

"Mas nossos pastores não chegaram em casa", disse Ciniraj à WND. "Nós tentamos localizá-los por celulares várias vezes, mas não obtivemos resposta".

"Nós suspeitamos que eles tenham sido sequestrados pelo motorista e outros dois homens que já estavam no carro quando pegaram o 'táxi' no hospital" Ciniraj acrescentou. "Nós suspeitamos que eles também sejam terroristas. Mas só Deus sabe".

Por razões de segurança, o local onde os homens foram hospitalizados e sequestrados não foi revelado.

Em resposta ao desaparecimento dos homens, a Missão Bíblias para o Oriente Médio lançou uma campanha de 100 horas de jejum. Durante o jejum, os missionários vão orar para que a vontade de Deus seja feita com relação aos missionários sequestrados.

"Ninguém vai comer ou beber qualquer coisa, exceto água pura até o fim desta campanha de oração e jejum", explicou o site do ministério. "Aqui é muito quente e temperatura atual está em torno de 42°C. Essa é a razão decidirmos beber água quando ela for necessária. Caso contrário, queríamos nos abster da água também".

Este não é o primeiro caso em que missionários da 'Bíblias para o Oriente Médio' desaparecem. Em abril, um evangelista indiano de 43 anos, chamado Reji Joseph, que voluntariamente trabalhava para a Missão, desapareceu junto com três colegas de trabalho em Tripoli, no Quênia.

Segundo a família de Joseph, acredita-se que os homens foram raptados em seus próprio local de trabalho.

Embora o ministério esteja preocupado com seus missionários sequestrados, a organização diz aos cristãos que a morte não é algo que deva ser temido.

"Porque para mim o viver é Cristo e o morrer é lucro", disse a equipe em seu site, citando a epístola do apóstolo Paulo aos Filipenses, capítulo 1, versículo 21.

Em uma demonstração de amor cristão, o ministério também convida as pessoas a orarem pelos missionários e também para que os sequestradores possam "confessar os seus pecados e experimentar a salvação em Jesus Cristo".

"Jesus Cristo é capaz de transformar qualquer terrorista em testemunha dEle", acrescentou.

veja também