Líder religioso holandês é espancado e morto na Síria

"Ele era um sacerdote cristão, mas não era conservador. Amava cristãos e muçulmanos da mesma forma, e cuidava das pessoas gratuitamente", conta homem que trabalho com Frans Van der Lugt

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Quarta-feira, 9 Abril de 2014 as 9:48

Frans Van der LugtFrans Van der Lugt, líder religioso holandês de 75 anos, foi assassinado na Síria, segundo informações dadas pelo Vaticano nessa segunda-feira, 7 de abril.

Ele vivia há cinco décadas na Síria, se recusou a deixar a cidade de Homs e foi espancado e morto a tiros no jardim do mosteiro em que vivia.

"O Frans foi morto no jardim de nosso mosteiro com um tiro na cabeça", afirmou o reverendo Ziad Hillal, outro líder cristão. "Van der Lugt era um sírio entre os sírios, a quem se recusou a abandonar, mesmo quando isso significou colocar sua vida em risco", disse o ministro holandês das Relações Exteriores, Frans Timmerman, em sua página no Facebook.

Segundo o ativista Beibars Tilawi, a notícia causou impacto até entre os rebeldes, que admiravam o holandês por sua luta contra a fome.

Albert Abdul-Massih, que trabalhou com Van der Lugt, afirma que o cristão estava otimista de que o conflito na Síria chegaria ao fim.

"Ele me ligou há dois dias e me disse que tinha esperanças de que o cerco à cidade acabasse em breve. Ele era um sacerdote cristão, mas não era conservador. Amava cristãos e muçulmanos da mesma forma, e cuidava das pessoas gratuitamente", afirmou. "Sua morte foi uma grande perda".


com informações da Portas Abertas

 

 

veja também