Mais de 200 mil pessoas foram ajudadas pela Agência Humanitária Adventista em 2015

Um dos casos é a Casa Esperança que acolhe crianças e adolescentes da Região Metropolitana de Belo Horizonte que se encontram em situação de risco.

fonte: Guiame, com informações do site Notícias Adventistas

Atualizado: Quinta-feira, 4 Fevereiro de 2016 as 1:29

Foto: Notícias Adventistas
Foto: Notícias Adventistas

Em 2015, a Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais no Brasil (ADRA Brasil) executou 71 um projetos que beneficiaram 201.689 pessoas. A informação foi divulgada nessa semana em um balanço de atividades no ano passado. A ADRA está presente em onze estados do Brasil.

Segundo publicação no site “Notícias Adventistas”, a maioria dos projetos realizados tem parcerias com o governo municipal ou estadual. É o caso do projeto Casa Esperança, realizado em Minas Gerais e administrado desde dezembro de 2013 pela agência. O projeto acolhe crianças e adolescentes da Região Metropolitana de Belo Horizonte que se encontram em situação de risco (expostos a condições que prejudiquem seu desenvolvimento biológico, psíquico e social). São crianças que correm o risco de ter contato ou sofrem com a violência, o uso de drogas e privações de afetivas, culturais e socioeconômicas.

“Como o estado não possuí condições de cuidar e orientar estas crianças, são realizados chamamentos no qual instituições se inscrevem e são avaliadas para comprovar a possibilidade de executarem o projeto”, afirma o texto.

Recursos

Ainda segundo a publicação, todo o recurso que é enviado pelo município é utilizado para despesas mensais com aluguel dos sete imóveis, folha de pagamento dos funcionários e alimentação das crianças e adolescentes. “A ADRA realiza a administração das casas e arca com as demais despesas financeiras: aquisição de mobília, melhorias na estrutura física dos imóveis e compra de artigos que são utilizados pelos acolhidos, como roupas, fraldas, itens de higiene, banheiras e carrinhos de bebê”, informa.

A coordenadora de uma das unidades da casa esperança, Rayssa Abreu, conta a experiência em entrevista para o “Notícias Adventistas”. “É muito bom trabalhar em um projeto como este. Vejo de perto a vida dessas crianças sendo transformada. Antes elas não tinham sonhos, estavam por aí largadas. Agora estudam e querem ser alguém na vida”, ressalta.

Com o objetivo dos projetos serem renovados no ano seguinte, eles passam por uma rigorosa prestação de contas. Somente em 2015, a ADRA Brasil administrou R$ 38.899.406,00, dentre projetos e resposta a emergência. Além disso, 878 servidores e 590 voluntários se dedicam com seus talentos em beneficio do próximo.

veja também