Mais de 60 mil pessoas baixam aplicativo da Bíblia no Irã

Apesar das intensas restrições por parte do governo iraniano, mais de 60 mil pessoas já baixaram a plataforma no Irã.

fonte: Guiame, com informações de Christian Today

Atualizado: Segunda-feira, 7 Março de 2016 as 3:05

O aplicativo permite que os usuários enviem mensagens de forma anônima, além de terem acesso a downloads de conteúdos bíblicos e programas programas cristãos da SAT-7. (Foto: Reprodução)
O aplicativo permite que os usuários enviem mensagens de forma anônima, além de terem acesso a downloads de conteúdos bíblicos e programas programas cristãos da SAT-7. (Foto: Reprodução)

Apesar das intensas restrições por parte do governo iraniano, a emissora cristã SAT-7 disponibilizou um aplicativo seguro da Bíblia desde setembro de 2015, e mais de 60 mil pessoas já baixaram a plataforma no Irã.

O aplicativo permite que os usuários enviem mensagens de forma anônima, além de terem acesso a downloads de conteúdos bíblicos e programas programas cristãos da SAT-7.

No Irã, plataformas de mídia social como o Facebook foram bloqueadas, e as autoridades acompanham de perto os telefonemas, mensagens de texto e e-mails.

De acordo com a SAT-7, cerca de 2 mil mensagens de telespectadores iranianos são recebidas por dia, agradecendo pelo espaço proporcionado pelo canal. Muitos pedem orações ou dão testemunhos de sua fé.

"Nós não temos uma equipe suficiente para orar por todos. É impressionante", disse Benjamin Parsa, gerente de relações de audiência do SAT-7 PARS.

Parsa acrescentou que mil pessoas baixaram a Bíblia logo na primeira semana de disponibilização. "Este não é mais um projeto de acompanhamento, este é um movimento".

Um dos usuário fez à emissora, que tem mais de 1,7 milhões de espectadores no Irã, uma profunda declaração: "Este não é apenas um programa ou a mídia de um ministério, mas é verdadeiramente a nossa igreja no momento.”

O Irã continua sendo um dos lugares mais perigosos para o cristianismo, ocupando o 9º lugar na lista de países que mais perseguem cristãos, de acordo com a classificação da organização Portas Abertas.

Se algum muçulmano se converter ao cristianismo, são punidos com a morte no caso dos homens, e com prisão perpétua no caso das mulheres. No ano passado, mais de 100 cristãos foram presos, e outros foram fisicamente ou mentalmente abusados.

veja também