'Meesei Project', da Adventista do Sétimo Dia na África, atende e trata centenas de soropositivos

Equipe luta, principalmente, contra a transmissão da doença de geração a geração por causa do costume da poligamia na região

fonte: Guiame, com informações de adventistas.org

Atualizado: Terça-feira, 14 Julho de 2015 as 9:58

Godfrey Korio, do Meesei Project, na África
Godfrey Korio, do Meesei Project, na África

Na região Centro-Leste Africana, um projeto de conscientização sobre HIV/AIDS tem mobilizado a Igreja Adventista do Sétimo Dia. O Meesei Project, parte do Ministério Internacional Adventista da AIDS, acontece durante todo o ano com três reuniões por semana.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, uma em cada três pessoas no Quênia é soropositivo, por isso os coordenadores do projeto estimam que 500 a 600 membros adventistas morrem mensalmente na África. Por esse motivo, o projeto é intenso na região.

Godfrey Korio assistiu a um seminário sobre o tema em Nairobi, capital do país, e decidiu iniciar uma missão que atualmente conta com 11 grupos de apoio.

“Trabalhamos com a educação, prevenção, testes e tratamento. Recentemente sentimos ainda a necessidade de incluir um projeto de alfabetização de adultos porque entregávamos os folhetos explicativos e poucos sabiam ler”, conta Korio.

A poligamia, comum na região, é um dos principais fatores que contribui com a transmissão da doença por gerações. “Até mesmo filhos pequenos já são soropositivos. Nós atendemos a um homem que tinha quatro esposas, sendo que duas já haviam morrido por causa da AIDS. Os filhos também eram. Com o programa eles têm buscado o apoio para que a AIDS não continue passando de geração em geração na família deles”, explica.

 

veja também