Mesmo com a perseguição religiosa, tradutores da Bíblia continuam seu trabalho

No início deste mês de março, a organização de tradução de Bíblias 'Wycliffe Associates' comentou a morte de quatro de seus funcionários e lembrou: "como Tertuliano, um pai da Igreja Primitiva, disse: 'O sangue dos mártires é a semente da Igreja".

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Sexta-feira, 1 Abril de 2016 as 8:57

Cristãos oram durante um evento,  em Dhaka, Bangladesh. (Foto: Reuters)
Cristãos oram durante um evento, em Dhaka, Bangladesh. (Foto: Reuters)

A 'Wycliffe Associates'- uma organização sem fins lucrativos de tradução da Bíblia que está compartilhando o Evangelho com as pessoas que vivem nas regiões mais remotas do mundo - disse que vai continuar o seu trabalho, apesar dos perigos extremos que seus funcionários enfrentam, incluindo um ataque violento no início deste mês, no qual quatro pessoas foram mortas.

"Mesmo quando ocorre uma tragédia, como nesse caso, o testemunho de Cristo é alto e claro", disse o Presidente da Wycliffe, Bruce Smith ao FoxNews.com. "Sim, há um tremendo custo, mas como Tertuliano, um pai da Igreja Primitiva, disse: 'O sangue dos mártires é a semente da Igreja".

A Wycliffe informou sobre o assassinato de quatro de seus trabalhadores no início deste mês, embora ainda não tenha divulgado os nomes das vítimas, ou mesmo em qual país do Oriente Médio o ataque ocorreu, devido aos perigos extremos associados a este trabalho.

O ataque foi realizado por supostos radicais islâmicos, que atiraram contra o escritório Wycliffe, destruindo e queimando todos os livros e materiais. Os discos rígidos que contêm o trabalho de tradução para oito projectos linguísticos foi salvo.

As escassas informações sobre as vítimas revelam que dois deles morreram baleados, enquanto outros dois foram espancados até a morte.

"O restante da equipe de tradução decidiu redobrar os seus esforços para traduzir, publicar e imprimir a Palavra de Deus para estas oito comunidades linguísticas", disse a organização após o ataque.

Smith afimrou que, apesar dos grandes perigos, o trabalho de tradução precisam ser feitos no local, em vez de na 'segurança dos EUA'.

"A resposta simples é que a Igreja prefere fazer a tradução da Bíblia onde as pessoas estão", disse ele. "O projeto Paradigm 3.0 - de tradução da Bíblia - também se baseia no envolvimento Igreja, do começo ao fim. Traduções deslocadas podem retardar e diluir o impacto desse trabalho nas comunidades locais".

Segundo relatos, os trabalhadores de tradução teriam criado um novo escritório em um local secreto, procurando angariar fundos de emergência para terminar os projetos de tradução.

Mae Greenleaf, coordenadora de oração da 'Wycliffe Associates', convocou os cristãos a orarem após o ataque, não só pelas vítimas, mas também pelos assassinos dos quatro tradutores.

Greenleaf perguntou: "Por favor, peça ao Senhor para curar os corações e as feridas da equipe de tradução que passaram por esta provação horrível. Ore para que Deus reforçe suas mentes, seus corações e seus corpos para que sejam capazes de continuar a tradução do Evangelho para o seu povo".

Ela continuou:... "Ore comigo pelos assassinos, também. Ore por essas pessoas cujos corações são tão difíceis. Ore para que o Senhor abra seus olhos com relação ao que eles fizeram. Por favor, peça ao Senhor para encontrá-los, cada um, exatamente onde eles estão. Ore para que Ele se mostre misericordioso, que eles conheçam o Seu perdão, Seu amor e Sua paz".

 

veja também