Mesmo em situação caótica, cristãos se batizam no Nepal: "Deus é poderoso para nos manter firmes"

Em uma carta enviada à redação do Portal Guiame, o missionário nepalês e líder do ministério 'Levitas Nepal', Lazrus Rasaily relatou que o seu ministério tem sido alvo da graça e do cuidado de Deus, o que tem permitido que ele veja o fortalecimento da fé de muitos cristãos em seu país.

fonte: Guiame, João Neto

Atualizado: Terça-feira, 1 Dezembro de 2015 as 11:54

Pastor Lazrus e outro membro de sua equipe oram com jovem, antes de seu batismo, realizado em uma pequena cachoeira da região. (Foto: Levitas Nepal)
Pastor Lazrus e outro membro de sua equipe oram com jovem, antes de seu batismo, realizado em uma pequena cachoeira da região. (Foto: Levitas Nepal)

Superação e prova da fidelidade de Deus. Estas expressões podem ajudar a definir o que diversos cristãos do Nepal têm vivido nos últimos meses. A situação crítica dos dias atuais, como os estragos provocados pelos devastadores terremotos, um novo projeto de lei que visa proibir práticas de evangelismo e também os embargos econômicos impostos pela Índia ainda não são suficientes para desanimar muitos cristãos, bem como os missionários que atuam no país.

Em uma carta enviada à redação do Portal Guiame, o missionário nepalês e líder do ministério 'Levitas Nepal', Lazrus Rasaily relatou que o seu ministério tem sido alvo da graça e do cuidado de Deus, o que tem permitido que ele veja o fortalecimento da fé de muitos cristãos em seu país.

Inicialmente, o pastor expôs de forma resumida, o difícil contexto que seu país tem enfrentado. Como se não bastassem os estragos provocados pelos dois terremotos no mês de abril, agora o Nepal também enfrenta um duro embargo econômico, imposto pela Índia.

"Este ano tem sido um período de lutas e dificuldades para a nossa nação, por causa do desastre causado pelos terremotos em abril. As pessoas perderam seus pertences, propriedades e também muitos de seus entes queridos. Depois disso, começamos a ter problemas com o nosso país vizinho, a Índia e isto maximizou ainda mais a nossa dor", destacou.

Segundo relatos passados pelo missionário, a Índia está tentando fazer com que o Nepal aceite reveja o seu status de 'Estado Laico' e se declare um país hindu. Para tanto, está pressionando o país com o corte no fornecimento de diversos recursos.

"Começamos a enfrentar um monte de outras questões políticas e pressões extremamente desafiadoras, como o embargo imposto pela Índia ao nosso país. Isto tem afetado nossas vidas de forma extrema. Estamos em escassez de alimentos, gasolina (a única opção de combustível para cozinhar alimentos), produtos petrolíferos e todos tipo de medicamentos e requisitos necessários para que possamos viver todos os dias. Em suma, todos os aspectos da vida foram completamente afetados de tal forma, que só podemos esperar que algum milagre aconteça para que possamos continuar", acrescentou.

Após o batismo, pastor Lazrus reúne jovens para um momento de leitura bíblica. (Foto: Levitas Nepal)

Mas as dificuldades não têm sido suficientes para desanimar sua equipe ministerial de continuar a pregar o evangelho, nem os cristãos de continuarem a testemunhar o que Deus tem feito em suas vidas.

"Posso testemunhar através da minha experiência que, mesmo em meio à fome e desastres, Deus é poderoso e tem sido verdadeiramente fiel para nos manter vivos e firmes no cumprimento da ordem que Ele nos deu, com tremenda quantidade de favor e bênçãos", relatou.
 
"A igreja do Ministério Levitas Nepal está indo muito bem. Temos vindo a registar o poderoso mover de Deus em nossa sede e em nossa igreja-filha, em Makwanpur, com muitos testemunhos de milagres de Deus na vida de muitas pessoas. Vi e ouvi muitos testemunhos de como Deus tem curado e liberto nos cultos de nossa igreja e outras irmandades. Nós temos recebido muitas pessoas novas, com testemunhos sobre a intervenção de Deus e agir do Espírito Santo em suas vidas".

No início de novembro, Lazrus batizou quatro jovens e celebrou o crescimento de sua igreja.

"Batizamos quatro jovens no dia 9 de novembro de 2015. Nossa Igreja está crescendo tanto, porque Deus vem adicionando os crentes a Seu reino", afirmou.

 

veja também