Militantes do Estado Islâmico se ‘disfarçam’ de gays para atrair homossexuais à morte

Depois de fingirem ser homossexuais, os jihadistas iniciam amizade com supostos gays, a fim de que eles admitam suas preferências sexuais. Assim que os desavisados admitem, são presos e executados.

fonte: Guiame, com informações de The Christian Post

Atualizado: Terça-feira, 28 Abril de 2015 as 10:03

Militantes do Estado Islâmico (EI) encontraram uma estratégia enganosa para atrair homossexuais e leva-los à morte.
Militantes do Estado Islâmico (EI) encontraram uma estratégia enganosa para atrair homossexuais e leva-los à morte.

 

Militantes do Estado Islâmico (EI) encontraram uma estratégia enganosa para atrair homossexuais e leva-los à morte. Depois de fingirem ser homossexuais, os jihadistas iniciam amizade com supostos gays, a fim de que eles admitam suas preferências sexuais. Assim que os desavisados admitem, são presos e executados.

"A homossexualidade é uma maldição para o grupo e, nas últimas semanas, os jihadistas têm procurado prender gays em operações secretas", indicou o relatório Daily Beast. "Jihadistas infiltrados têm se portado como gays para pegar os homossexuais. Alguns gays foram resgatados."

O EI defende a lei Sharia, que proíbe estritamente a imoralidade sexual – o que inclui a homossexualidade e adultério. O grupo publicou um código penal, no início de abril, descrevendo punições para determinados crimes. De acordo com o documento, os atos homossexuais devem ser punidos com "morte para o penetrador e receptor."

Nos últimos meses, o grupo militante tem publicado várias imagens nas mídias sociais, que mostram alguns homens gays sendo jogados do topo de edifícios ou outros modos brutais de morte.

veja também