Missão promove manifesto pela liberdade de pastora e cristãos presos injustamente no Laos

A pastora Kaithong e outros quatro cristãos estão presos desde o mês de junho

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Quarta-feira, 12 Novembro de 2014 as 8:13

Free_Them

Em junho de 2014, Chan, uma mulher cristã, morreu em Savannakhet, no Laos. Desde então, a pastora Kaithong e quatro outros cristãos ficaram presos por supostamente terem a matado.

Em 6 de agosto a Corte chegou à conclusão de que os cinco não cometeram crime algum, mas continuaram presos sem qualquer informação sobre sua liberdade.

Na região do Laos, infelizmente, há muitas violações há liberdade religiosa. Sair da fé animista tradicional não agrada o governo e a polícia, por isso, cristãos protestantes sofrem ataques.

Entenda o caso
A família inteira de Chan se converteu ao cristianismo durante a primavera, mas Chan se converteu depois, no início de junho. Ela já estava doente antes mesmo da sua conversão ao cristianismo, e no dia 21 de junho, saindo do hospital de volta para casa, ela morreu. O líder da vila tinha dado permissão para a Pastora Kaithong para ter um funeral cristão, conforme aos desejos da família de Chan. Porém, o líder de repente mudou de ideia e mandou que eles parassem o funeral. Quando a Pastora Kaithong reclamou ao líder do distrito, o líder a pediu para esperar 24 horas até que chegasse o momento em que eles pudessem tratar o caso. Enquanto esperavam, o líder da vila e a polícia local vieram para prender a pastora e os outros quarto cristãos.

Agora, a Missão em Apoio à Igreja Sofredora (MAIS) está promovendo um manifesto e pedindo que as pessoas mandem cartas de apelação ao governo do Laos, a fim de que esses crístãos sejam finalmente libertos.

Para assinar a carta e entrar na campanha, clique aqui.

 

 

 

veja também