Missionária diz que a obra requer mais que oração: "Queremos ser os braços de Jesus"

A missionária María Scheelje liderou o desenvolvimento de trabalhos de apoio a crianças e mulheres necessitadas em Lima (Peru). Ela afirma que missões são feitas com oração e ação.

fonte: Guiame, com informações do Charisma News

Atualizado: Sexta-feira, 31 Março de 2017 as 3:42

Crianças oram na 'aldeia infantil', construída sob liderança de María Scheelje. (Foto: CBN)
Crianças oram na 'aldeia infantil', construída sob liderança de María Scheelje. (Foto: CBN)

María Ursula Scheelje Cossios e a organização cristã CBN (Christian Broadcasting Network) na América Latina estão se empenhando combater a desnutrição e a prostituição infantil em alguns dos lugares mais pobres e mais difíceis de alcançar do planeta.

Scheelje começou a trabalhar para a CBN há 25 anos, quando assumiu um cargo de recepcionista nos escritórios da organização em Lima (Peru). No decorrer do tempo, ela foi progredindo em suas funções e acabou se tornando diretora principal da CBN América Latina no Peru e na Bolívia. Durante muito tempo, diz ela, a CBN se concentrou na programação televisiva, incluindo aconselhamento por meio de call centers e linhas de oração.

"Mas durante tudo isso, eu senti que algo estava faltando", disse Scheelje. "Nós orávamos para que as pessoas viessem a Cristo, orávamos por suas necessidades, mas isso era tudo o que fazíamos naquele momento. As necessidades eram tão grandes e as pessoas precisavam de algo além da oração".

Scheelje queria fornecer soluções para seus problemas, além de orar para que as necessidades do povo fossem supridas.

Sendo assim, há sete anos o escritório da CBN no Peru iniciou projetos de ajuda humanitária. Eles construíram poços em áreas remotas como a floresta amazônica e outras áreas de mata.

A organização também convidou médicos e dentistas dos Estados Unidos para trabalhar com missões médicas de curto prazo. Eles até criaram uma parceria oficial com as Forças Armadas peruanas para escoltas militares - "literalmente em navios de carga ou helicópteros militares", segundo informou Scheelje - para chegar a aldeias remotas que não podem ser acessadas por meio das estradas.

Uma das realizações mais orgulhosas de Scheelje é uma aldeia infantil criada em Iquitos, Peru. Iquitos é notório para o turismo sexual infantil. Predadores viajar de todo o mundo para obter crianças tão jovens quanto 4.

"Nós nos deparamos com crianças que tinham 5 e 6 anos e que já haviam sido abusadas sexualmente", disse Scheelje. "Então, quando eu as ouvi, aquilo realmente me tocou o coração e decidimos construir casas ali. Foi toda uma aldeia que construimos, não um orfanato. Queremos que as crianças ainda sejam criadas por seus pais, mas ainda criamos um lugar seguro, para onde eles podem vir depois da escola. Nós lhes ensinamos princípios bíblicos, as alimentamos e ajudamos com a lição de casa e trabalho escolar. Agora, diariamente estamos atentendo mais de 200 crianças apenas nessa aldeia".

A aldeia infantil era originalmente aberta apenas quatro dias por semana, mas as crianças queriam ir para lá todos os dias. Então sempre que eles chegavam, não queriam mais sair.

Em agosto, a equipe de Scheelje montou outra casa em Lima. Este abrigo acolhe mulheres que moravam nas ruas ou estavam envolvidas com a prostituição. Muitas delas são apenas adolescentes. A casa ainda não está totalmente concluídas, mas 21 mulheres já estão morando lá.

"Nós não queremos apenas orar pelas necessidades das pessoas, mas queremos ser as mãos e os pés de Jesus para atender às suas necessidades também", disse Scheelje. "Então, queremos orar com eles, e queremos que eles saibam sobre a nova vida em Jesus Cristo. Mas uma das melhores maneiras de fazer isso é demonstrar o amor dEle com o trabalho que estamos fazendo".

 

veja também