Missionário australiano fala sobre detenção na Coreia do Norte

Missionário australiano fala sobre detenção na Coreia do Norte: "Experiência dolorosa"

Atualizado: Sexta-feira, 7 Março de 2014 as 8

Austrália missionário descreve a Coreia do Norte detençãoRecentemente um missionário australiano deportado da Coréia do Norte falou sobre sua experiência na prisão.
 
John Short, de 75 anos, foi detido em Pyongyang depois de entregar panfletos cristãos em um local turístico.
 
Em um comunicado à Australian Associated Press, o Sr. Curto disse que foi submetido a interrogatórios "esgotante" .
 
"Havia sessões que aconteciam às duas horas da manhã, e foram repetidas na parte da tarde'', disse.
 
Short também relatou que estar confinado foi desgastante.
 
"Creio que esta foi a experiência mais dolorosa - fisicamente falando - para uma pessoa idosa ativa", disse ele.
 
O missionário tem sua base de apoio em Hong Kong e disse disse a seus interrogadores que ele não era um espião.
 
"Eu confesso que eu tinha conscientemente violado a lei local. Porém fiz o que eu acreditava ser meu dever, dirigido a Deus, da mesma forma que faço em todos os lugares e país que visito", relatou.
 
Atividades religiosas são severamente restritas na Coreia do Norte e vários outros missionários foram presos em ocasiões anteriores.
 
A esposa do Sr. Short disse anteriormente aos jornalistas que o marido sabia que a Coréia do Norte não era um destino turístico, mas ele " se preocupava com as pessoas".
 
John Short foi deportado pela Coreia do Norte na última segunda-feira, 03/03.
 
A Austrália não tem uma missão diplomática em Pyongyang e é representada na Coreia do Norte pela embaixada sueca.
 
O governo australiano agradeceu à Suécia por seus esforços em garantir a libertação do Sr. Short.
 
Com informações da BBC

veja também