Missionários se arriscam para contrabandear Bíblias aos cristãos perseguidos

Bíblias e livros religiosos são considerados proibidos em lugares onde existe perseguição contra os cristãos e, por isso, são exportados secretamente.

fonte: Guiame, com informações de Christian Today

Atualizado: Segunda-feira, 9 Maio de 2016 as 10:19

Se os cristãos locais forem encontrados com as Bíblias, eles podem enfrentar pelo menos dois anos de prisão. (Foto: Reprodução/Black Hills Fox)
Se os cristãos locais forem encontrados com as Bíblias, eles podem enfrentar pelo menos dois anos de prisão. (Foto: Reprodução/Black Hills Fox)

A constante intercessão ajudou cristãos a contrabandearem Bíblias e outros materiais para os pastores de um país do norte da África, onde os seguidores de Cristo enfrentam perseguição.

A organização Portas Abertas ajuda a facilitar o processo de contrabando de Bíblias e outros livros religiosos — em seu sentido literal. Estes materiais são considerados proibidos em lugares onde existe perseguição contra os cristãos e, por isso, são exportados secretamente.

A Portas Abertas preparou uma equipe de intercessores 24 horas por dia, 7 dias por semana, para orar constantemente por este país. Como resultado disso, os cristãos locais viram muitos milagres.

Um dos voluntários levou recentemente mais de 30 Bíblias e livros neste país (que não teve seu nome revelado por razões de segurança).

"Existem líderes de igrejas que possuem apenas algumas páginas das Escrituras", disse ele. "A igreja está crescendo rapidamente, as pessoas estão conhecendo Jesus rapidamente, e elas precisam obter Bíblias rapidamente. Não apenas Bíblias, mas também materiais de treinamento para pastores e líderes."

Os materiais poderiam ser confiscados caso fossem encontrados por funcionários, mas milagrosamente, a segurança do aeroporto deixou de verificar a mala do voluntário. "Foi surpreendente, fomos os únicos que não foram confiscados", relatou.

Se os cristãos locais forem encontrados com as Bíblias, eles podem enfrentar pelo menos dois anos de prisão. No entanto, quando o voluntário entregou as Bíblias para as igrejas, nada impediu.

"Quando os materiais são levados para as igrejas, eles têm que passar por 20 postos de controle, e são investigados em cada um deles. ​​O carro inteiro pode ser investigado”, conta o voluntário.

“Eles olham dentro de sua bota, sob o capô do carro e abrem até mesmo os pneus, para ver se há alguma coisa ilegal lá. Mas foi incrível, porque os parceiros da Portas Abertas disseram: 'Podemos manter as Bíblias no banco de trás do carro’. Essa foi a única parte que eles não olharam, relatou o voluntário.

veja também