Moradores de rua recebem cuidados de grupo cristão: "Hoje alguém olhou pra gente"

A ação foi realizada por dois grupos cristãos, o Cúmplices e o Hora Extra que se reúnem em escolas e faculdades.

fonte: Guiame, Karlos Aires

Atualizado: Sexta-feira, 25 Dezembro de 2015 as 7:18

Membros dos grupos Cúmplices e Hora Extra (Foto: Karlos Aires)
Membros dos grupos Cúmplices e Hora Extra (Foto: Karlos Aires)

Um grupo de jovens se reuniu na manhã desta sexta-feira (25) para realizar uma ação na Praça do Ferreira, no Centro da cidade de Fortaleza. Na ocasião, foi ofertado um café da manhã para cerca de 100 pessoas. No cardápio, pão com patê, bolos diversos com café e leite. Além disso, foram doadas roupas que o grupo reuniu durante um mês.

Seu Francisco Nogueira foi um dos beneficiados. Ele nos conta que mora na rua há 10 anos. "Eu me sustento das folhas do chão, das cascas de banana. Eu pego uma casca e desfio ela todinha e coloco num saco de dim dim e amarro. Depois vou comendo", relatou. "Eu durmo ali, perto dessa igreja que tem uma cruz bem grandona. durmo encostado de um azulejo", comentou. "As pessoas passam e nem olham pra gente. Hoje alguém olhou pra gente".

Vulnerabilidade

Uma outra moradora de rua, a dona Regina, conta que o que ela queria mesmo era um lugar para morar e um trabalho. “Queria uma moradia e um trabalho digno que ninguém não dá. Aqui só aparece gente pra apontar o dedo. Mas uma moraria digna ou trabalho, ninguém dá”, ressalta. Ela ainda conta um episódio que lhe marcou. “Uma vez eu estava sentada pedindo e um senhor me disse: vai trabalhar. Eu disse, meu senhor, se você quer me ver trabalhar, me dê um trabalho”.

Para a dona Regina, roubar é um ato que está fora de cogitação, mas pede a Deus para que isso nunca aconteça. “Eu sou recicladora, eu sou do trabalho. Eu me mexo pra tudo quanto é lado pra não roubar, porque eu nem penso em roubar nada de ninguém, principalmente de quem trabalha e tem o seu dinheiro suado. Eu peço a Deus, todo dia, toda hora”, disse. Deus pode fazer tudo na vida das pessoas, é só ela dá um passo pra Deus. Porque Ele existe”, finalizou.

Hora Extra

A turma que realizou a ação é formada por dois grupos, o “Hora Extra” e os “Cúmplices”. O Hora Extra é formado por cerca de 30 núcleos em Fortaleza que estão espalhados por faculdades e escolas. De acordo com João Pedro Muniz de 21 anos, o movimento tem o objetivo de levar a palavra de Deus por meio de reuniões. “O Hora Extra surgiu há três anos. Foi um movimento que começou por duas pessoas de uma igreja chamada ICEF, o Rodrigo e a Bárbara. Eles começaram o ministério na Fanor. Passou um ano e eles não conseguiram passar de 10 pessoas nas reuniões da faculdade. Depois de um tempo eles foram me conhecendo e conhecendo outras pessoas da Igreja 100% Trigo. Então a gente se juntou e resolveu fazer um louvor mais alto e a palavra também e neste dia a gente conseguiu cerca de 100 pessoas”, contou Muniz que foi um dos representantes presentes na ação.

“Hoje a gente tem núcleos em várias partes de Fortaleza, não só aqui, mas em Manaus também. A gente quer espalhar pro Brasil todo, já tem rumores de chegar a São Paulo e Brasília”, pontuou Pedro. A gente começou a trabalhar muito pelo Facebook, por meio das fotos. A página ajuda bastante porque consegue ligar todos os núcleos. Aqui em Fortaleza são mais de 30 grupos”, finalizou.

Cúmplices

O outro grupo presente foi o Cúmplices que surgiu neste ano (2015) quando fãs da banda Palavrantiga resolveram criar um grupo no WhatsApp para se conhecerem antes do show em Fortaleza do cantor Marcos Almeida.

O grupo cresceu e resolveu não ficar apenas no aplicativo. A primeira ação beneficente do Cúmplices se deu no dia das crianças. Esta é a segunda ação do grupo e a primeira juntamente com o Hora Extra.

Em entrevista para o Portal Guiame, Mikaelly Castro, membro do grupo Cúmplices compartilhou o que ela achou da ação. “O que dizer desse dia lindo? Foi além do esperado, do imaginado. Nossa manhã foi incrível. Não tem nada que pague cada abraço dado, cada sorriso sincero, cada ‘obrigado’ dito, cada olhar que nos dá esperança. Sim, eles nos dão esperança mesmo em meio à pobreza”, comentou.

A jovem ainda falou sobre a missão do grupo. “São esses momentos que a gente quer eternizar, tipo, parar o tempo, só pra estar mais perto, mais junto. Nossa missão é essa amar, dar amor, mostrar o amor, levando Cristo, a Boa Nova até esses corações que acreditam em um dia melhor”, disse.

A ação foi realizada por dois grupos cristãos, o Cúmplices e o Hora Extra que se reúnem em escolas e faculdades.

veja também