Muçulmanos incendeiam sete casas de cristãos e deixam idosa nua no Egito

O ataque aconteceu após rumores sobre o caso de um cristão com uma mulher muçulmana rondarem pela região.

fonte: Guiame, com informações de Jerusalem Post

Atualizado: Sexta-feira, 27 Maio de 2016 as 10

Os cristãos coptas ortodoxos representam cerca de 10% dos 90 milhões de habitantes do Egito. (Foto: Reuters)
Os cristãos coptas ortodoxos representam cerca de 10% dos 90 milhões de habitantes do Egito. (Foto: Reuters)

Um grupo de muçulmanos incendiaram sete casas pertencentes a cristãos e deixaram uma idosa nua em público no sul do Egito, após rumores sobre o caso de seu filho cristão com uma mulher muçulmana rondarem pela região.

O ataque aconteceu no dia 20 de maio, na província de Minya, relatou a Igreja Copta Ortodoxa em um comunicado.

Um homem cristão fugiu com sua esposa e seus filhos no dia 19 de maio, temendo por ataques diante dos rumores. No dia seguinte, um grupo de 300 homens muçulmanos incendiaram e saquearam sua casa, e arrancaram as roupas de sua mãe na via pública. O grupo ainda incendiou e saqueou outras seis outras casas, disseram testemunhas ao Reuters.

"Eles queimaram a casa, entraram e me arrastaram para fora. Eles me jogaram para a frente da casa e rasgaram minhas roupas. Eu fui deixada ali da forma como vim ao mundo, em meio a lágrimas e gritos", disse a mulher, que preferiu não ser identificada.

Três homens foram acusados pela mulher de 70 anos de idade por a terem despido, de acordo com seu advogado, Ehab Ramzi. O Ministério Público ordenou também a prisão de cinco homens suspeitos. Outros 18 também foram detidos por ordem da promotoria.

Os cristãos coptas ortodoxos, que representam cerca de 10% dos 90 milhões de habitantes do Egito e representam a maior comunidade cristã do Oriente Médio, têm se queixado de uma crescente discriminação por parte de líderes egípcios.

veja também