Na China, jornalista é detida por repassar informações sobre perseguição religiosa

"Quiseram me impedir de entrevista as pessoas", disse Jiang Yannan

fonte: Guiame, com informações da Portas Abertas

Atualizado: Quarta-feira, 4 Fevereiro de 2015 as 2:53

China
China

Jiang Yannan é jornalista e trabalha como repórter na revista Asiaweek, em Hong Kong. Em 23 de janeiro ela foi detida e interrogada por ser acusada de passar informações sobre a demolição de cruzes em igrejas na região.

À uma agência de notícias local, ela disse que foi detida brevemente em Pingyang, próxima a Wenzhou, cidade conhecida como a "Jerusalém da China" devido à elevada concentração de cristãos.

“Fui à China a fim de realizar entrevistas acerca da demolição de cruzes [de igrejas cristãs] e pesquisar mais sobre o assunto. Eles não me seguraram por muito tempo. Quiseram me impedir de entrevistar as pessoas”, contou a jornalista.

Jing disse que as autoridades estão seguindo-a e incomodado as pessoas que ela tenta entrevistar. Eu colhi uma série de depoimentos nesta viagem, e desta vez as autoridades locais estão muito mais rígidas [com os jornalistas]”.

 

veja também