Na Líbia, a perseguição a cristãos egípcios só aumenta

Na Líbia, a perseguição a cristãos egípcios só aumenta

Atualizado: Quarta-feira, 26 Março de 2014 as 3

LíbiaUm jovem cristão egípcio foi baleado na cabela no início de março, na Líbia. Dias depois, ele não resistiu e morreu. Salama Fawzy Tobia, de 23 anos, foi emboscado por um homem armado em 2 de março, enquanto carregava frutas e legumes para vender em Benghazi.
 
Ele foi tranferido pela família ao Egito pois o tiro gerou sério danos cerebrais. Tendo falecido na madrugada de 15 de março, ele passou seus últimos dias rodeado de pessoas queridas.
 
"Eu digo para a pessoa que o matou que nós ainda amamos você e oramos para que a paz de Deus toque o seu coração", diz Tawfik, tio do jovem.
 
Tawfik disse que a morte de Salama trouxe a família para mais perto de Deus: "Nos fez orar a Deus e confessar todos os nossos pecados. Às vezes, quando estamos longe de Deus, Deus é paciente e espera por nós. Mas, às vezes Ele nos prova. "
 
Embora não haja um responsável declarado pelo crime, o grupo extremista islâmico Ansar al-Sharia é suspeito porque Salama foi morto uma semana depois que militantes islâmicos prenderam e mataram outros cristãos egípcios na Líbia.
 
Representante da Portas Abertas, Connor (pseudônimo) diz que uma série de ataques contra cristãos egípcios está acontecendo. "O que ouvimos é que os cristãos foram especificamente alvos ??desses autores desconhecidos. Os sete cristãos egípcios mortos foram retirados de seus apartamentos, onde homens armados procuravam por cristãos".
 
Ele afirma que o governo não consegue controlar a nação e que os grupos armados fazem o que querem. Muitos cristãos egípcios foram em busca de trabalho na Líbia, mas hoje fogem da perseguição e em favor da vida.
 
"Os cristãos na Líbia precisam de nossas orações. Ore para que o Senhor lhes dê sabedoria sobre o que fazer nesta situação e para que Ele conforte os parentes e amigos dos cristãos que foram mortos ou feridos", pede Connor.
 
 
com informações da Portas Abertas
 

veja também