Na Malásia, cristãos são proibidos de usar o termo 'Allah' para se referir a Deus

As populações indígenas dos estados de Sabah e Bornéu Sarawak, cujo idioma principal é o Bahasa malaio, afirmam que o uso é seu direito constitucional e espiritual

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Quinta-feira, 16 Outubro de 2014 as 9:21

MalásiaA palavra Allah é usada por cristãos de língua árabe para se referir a Deus, mas há cerca de um ano, o governo da Malásia proibiu a utilização da palavra, tornando toda literatura cristã que contém o termo torne-se ilegal no país.

Embora a decisão tenha sido tomada pelo governo, os cristãos permanecem inflexíveis e defendem que uso da palavra Allah é seu direito.

O Tribunal de Recurso deferiu em outubro passado que a expressão é de uso exclusivo para muçulmanos malaios. A palavra é anterior ao nascimento do islã. A decisão foi amplamente criticada por muitos outros países muçulmanos e pelas Nações Unidas.

Grande parte dos cristãos da Malásia vêm dos estados de Sabah e Bornéu Sarawak, locais em que o termo Allah é parte do vocabulário da população há mais de 100 anos.

As populações indígenas dos dois estados, cujo idioma principal é o Bahasa malaio, afirmam que o uso é seu direito constitucional e espiritual. A Bíblia malaia remonta ao século 16 e, como o governo tem eliminado pouco a pouco a língua inglesa em detrimento da língua local, mais e mais cristãos têm praticado a sua fé em malaio.

A polêmica sobre o uso da palavra Allah não é de hoje. A confusão começou em 2007, quando o governo proibiu o jornal semanário The Herald de usar a palavra, mas foi contestado pela Igreja Católica e revertido.

Em 2013 o governo recorreu e o Tribunal de Recurso decidiu que muçulmanos malaios tinham o direito autoral exclusivo sobre a palavra Allah, mas juristas alegam falha na decisão do Tribunal.


com informações da Portas Abertas

 

 

veja também