Nepal é declarado uma nação secular e garante maior liberdade religiosa

O documento define o Nepal, um país de maioria hindu, como uma nação secular, dividida em sete províncias federais. O acordo foi assinado na capital Kathmandu na semana passada, depois de anos de disputas políticas.

fonte: Guiame, com informações de BBC e Mission Network News

Atualizado: Terça-feira, 22 Setembro de 2015 as 4:32

Nepaleses comemoram a decisão do presidente Ram Baran Yadav em Kathmandu. (Foto: BBC)
Nepaleses comemoram a decisão do presidente Ram Baran Yadav em Kathmandu. (Foto: BBC)

 

O presidente do Nepal Ram Baran Yadav assinou, neste domingo (20), um documento que afirma uma nova constituição para o país, garantindo maior liberdade religiosa para diversos grupos minoritários. 

O documento define o Nepal, um país de maioria hindu, como uma nação secular, dividida em sete províncias federais. O acordo foi assinado na capital Kathmandu na semana passada, depois de anos de disputas políticas.

"Acreditamos que a adoção da nova Constituição irá abrir o caminho para o desenvolvimento do país", disse Yadav à Assembléia Constituinte.

Por um lado, nepaleses comemoravam a decisão com fogos de artifício em Kathmandu. Por outro, violentas manifestações deixou pelo menos uma pessoa morta.

Antes da assinatura, mais confrontos eclodiram entre as forças de segurança e radicais hindus. Na última segunda-feira (14), bombas explodiram duas igrejas no distrito de Jhapa, no leste do país.

Liberdade para o Evangelho

Os cristãos nepaleses representam menos de 2% dos 26,5 milhões da população do país. Segundo a organização 'Christian Solidarity Worldwide' (CSW), a liberdade religiosa dos nepaleses pode ser "drasticamente reduzida" sob a nova legislação, no entanto, grupos minoritários ainda podem estar em risco.

K.P. Yohannan, da organização missionária 'Gospel for Asia' (GFA), alerta que os fundamentalistas religiosos não aceitam a nova constituição. "Eles ainda que o Nepal permaneça sendo uma nação hindu radical".

Ainda assim, Yohannan garante que a decisão do governo nepalense é uma resposta  de oração para cristãos de todo o mundo. "O que isso significa para a obra de Deus? Penso que esta é uma resposta de oração, e o nosso Deus vai continuar usando essas pessoas para que outras compreendam o amor de Cristo".

veja também