Nepal retira o natal do calendário de feriados e cristãos se revoltam

O governo do Nepal tem enfatizado que a sua decisão se deve ao elevado número de feriados no país, e não tem a intenção de ofender ou reprimir o cristianismo, mas líderes cristãos discordam.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Quinta-feira, 7 Abril de 2016 as 12:54

Minoria religiosa no país, cristãos constituem apenas 2% dos 28 milhões de habitantes do Nepal. (Foto: Reuters)
Minoria religiosa no país, cristãos constituem apenas 2% dos 28 milhões de habitantes do Nepal. (Foto: Reuters)

O Nepal decidiu retirar o Natal de seu calendário em um esforço para controlar o aumento do número de feriados. Os cristãos no Nepal estão protestando contra a decisão e exigem a reintegração imediata da data comemorativa.

O governo do Nepal tem enfatizado que a sua decisão se deve ao elevado número de feriados no país, e não tem a intenção de ofender ou reprimir o cristianismo.

Ateriormente reconhecido como um feriado nacional - quando o Nepal se declarou oficialmente um Estado laico - o Natal era até agora, o único feriado nacional cristão, reconhecido pelo país.

"Somos obrigados a tomar uma decisão, não machucar os cristãos, mas para controlar o aumento do número de feriados", disse o ministro da Administração Interna, Shakti Basnet, à 'Asia News'.

Apesar da decisão tomada pelo governo, os funcionários públicos que declaram a fé cristã terão direito a licença para o feriado, segundo informou Basnet.

A decisão tem gerado revolta entre os cristãos nepalenses, que dizem a cessão da licença não é suficiente.

"Os cristãos trabalham apenas para para o governo", disse o Rev. CB Gahatraj, secretário-geral da Federação Nacional dos Cristãos no Nepal.

"Se o Natal não for um feriado nacional, os trabalhadores do setor privado não terão direito a licença para celebrá-lo. O governo reconhece 83 festas hinduístas e de outras comunidades religiosas, mas nenhuma festividade cristã".

Gahatraj também expressou preocupação de que as autoridades do Nepal tenham sido "influenciadas por tendências anti-cristãs" para chegar à decisão.

O Conselho Inter-religioso do Nepal e outros grupos inter-religiosos têm apoiado a comunidade cristã em desafiar a medida adotada do governo.

"Estamos prontos a nos sacrificarmos pela nossa fé e pela proteção da liberdade de culto. Exigimos fortemente a restauração do natal e que a recente decisão seja abandonada dentro de uma semana. Se o governo não atender ao nosso pedido, iremos protestar em todo país", disse Gahatraj.

veja também