No Laos, autoridades invadem reuniões e forçam cristãos a negarem a fé

No Laos, autoridades invadem reuniões e forçam cristãos a negarem a fé

Atualizado: Quarta-feira, 12 Março de 2014 as 12

MissõesEm uma aldeia não revelada, na província de Luang Prabang, policiais convocaram o pastor Toang*, após uma denúncia de que ele estava realizando encontros de cunho político, mas, na verdade, ele estava ministrando um discipulado com os fieis de sua congregação.
 
Os documentos residenciais do pastor foram revogados e ele foi forçado a voltar à antiga aldeia. Uma fonte local disse que ele está sob investigação e estão à espera do que vai acontecer.
 
Duas igrejas em outra aldeia de Luang Prabang também foram colocadas sob investigação. "Quando os moradores começaram a acreditar em Jesus Cristo", a mesma fonte disse, "as autoridades começaram a pressioná-los a regressar às suas velhas práticas (animistas)."
 
Ameaçando os expulsarem da aldeia, autoridades locais deram um ultimato para que os cristãos negassem sua fé.
 
Bane*, um cristão da província Bokeo, no norte do Laos, também foi colocado sob prisão domiciliar. Seus parentes contaram que ele se converteu ao cristianismo e os oficiais o pegaram.
 
Ele foi a casas vizinhas para orar por enfermos e, além disso, ganhou seis famílias para Cristo Jesus. Na prisão, os guardas forçaram Bane a pagar sua comida como forma de pressioná-lo a se retratar de sua fé. Ele se recusou.
 
"É uma regra nas prisões do Laos os presos pagarem por sua alimentação durante o seu período lá", disse a fonte da Portas Abertas. "Mas Bane insistiu que ele não tinha feito nada de errado, então ele não iria pagar por sua comida. A polícia também o avisou sobre ir às casas e orar pelos enfermos".
 
Bane foi firme. Ele defendeu seu ato "cristão", dizendo que não era diferente do que os xamãs da vila estavam fazendo. Incapazes de fazê-lo negar a sua fé, a polícia o soltou após 10 dias de encarceramento.
 
De acordo com um contato local, o pastor está procurando um lugar para ficar. Os policiais levaram os documentos dos cristãos há dois anos e não devolveram mais.
 
A Portas Abertas fortalece a Igreja no Laos de forma tangível através de programas de discipulado e ajuda prática. Ore pelo Laos e pelos cristãos que lá vivem.
 
 
*Os nomes foram alterados e alguns detalhes retidos pela segurança dos cristãos mencionados.
 
 
com informações da Portas Abertas
 

veja também