No Quirguistão, pastor recebe ameaças de mãe de jovem que participava do grupo jovem

Mulher quer responsabilizar a igreja por mal desempenho da menina na escola e faz acusação de ensino de 'coisas negativas'

fonte: Guiame, com informações da Portas Abertas

Atualizado: Quarta-feira, 15 Abril de 2015 as 9:46

Mulher na janela _ Quirguistão
Mulher na janela _ Quirguistão

Um ano atrás, o pastor Alimzhan*, de uma igreja evangélica no Quirguistão, recebeu a visita de uma mulher falando sobre a inclusão de sua filha no ministério jovem, mas ele não sabia que isso se tornaria um problema mais tarde.

A mulher perguntou se a filha podia integrar o grupo, o pastor e os membros da igreja concordaram e Sarah* passou a participar do grupo de jovens.

Seis meses depois, a mãe da garota voltou à igreja para reclamar com o pastor do mal desempenho dela na escola, alegando que o grupo jovem a estava prejudicando. Ao conversar com Sarah, o pastor a aconselhou que não participasse mais do grupo até que retomasse as boas notas no colégio.

O problema é que há um mês a mulher começou a ligar para Alimhan, acusando ele e os demais membros da igreja de 'estragar' crianças e ensiná-las a serem desobedientes aos pais. A mãe de Sarah também enviou várias mensagens de texto no telefone celular de Alimzhan ameaçando tomar a vida dos seus filhos e toda a sua família.

Para resolver a situação, o pastor resolveu visitar as duas, mas a mulher não permitiu que ele entrasse e ficou gritando insinuações. Além disso, ela escreveu uma carta à polícia para dizer que a igreja ensina 'coisas negativas', principalmente aos jovens.

Há uma investigação sendo feita e as atividades da igreja foram suspensas. Alimzhan escreveu uma contra declaração e aguarda a decisão das autoridades. Ore por essa causa.

*nomes alterados por motivos de segurança

 

veja também