"O Brasil é um país de refugiados", diz Dilma Rousseff em discurso da ONU

A presidente destacou a abertura do país para receber famílias refugiadas

fonte: Guiame, com informações da Agência Brasil / Exame

Atualizado: Segunda-feira, 28 Setembro de 2015 as 4:53

Dilma em discurso na ONU
Dilma em discurso na ONU

Seguindo a tradição de o Brasil ser o responsável pelo discurso inicial das sessões de abertura da ONU, a presidente Dilma Rousseff destacou a soliedariedade do povo brasileiro com os refugiados, especialmente às pessoas vindas do Norte da África e do Oriente Médio.

“O Brasil é um país de refugiados. Somos um país multiétnico que convive com as diferenças e sabe da importância dela para nos tornar mais ricos e diversos”, disse ela.

Dilma lamentou o fato de nem todos estarem com o mesmo espírito acolhedor em um momento como esse. “É um absurdo impedir o livre trânsito de pessoas”.

A presidente citou a foto do menino sírio que impactou o mundo e frisou o desafio que a ONU enfrenta com a crise de refugiados e proliferação do terrorismo. “A ONU está diante de um grande desafio, diante de barbáries como as do Estado Islâmico e de outros grupos associados. Esse quadro resulta na crise dos refugiados pelo qual passa a humanidade, com homens e mulheres nas águas do Mediterrâneo, que provêm do Oriente Médio e da África, onde tiveram seus Estados nacionais desestruturados, abrindo espaço para a proliferação do terrorismo”, ponderou.

A facilitação da concessão de vistos a cidadãos haitianos e sírios foi destacado por Dilma, mostrando como o Brasil tem colaborado para ajudar esses refugiados.

Uma das organizações que tem mantido um projeto com refugiados é a Missão em Apoio à Igreja Sofredora (MAIS) que, em parceria com igrejas locais, acolhe famílias sírias no Brasil.

 

veja também