O Estado Islâmico está em conflito com os próprios militantes, segundo especialista

O Observatório Sírio registrou cerca de 120 execuções feitas pelo EI de seus próprios membros, dentre 2 mil mortes desde junho do ano passado.

fonte: Guiame, com informações de The Christian Post

Atualizado: Segunda-feira, 9 Março de 2015 as 9:32

Homens da polícia iraquiana e combatentes xiitas seguram uma bandeira Estado Islâmico.
Homens da polícia iraquiana e combatentes xiitas seguram uma bandeira Estado Islâmico.

 

Além das tensões causadas pelo Estado Islâmico (EI) em diversos países do Oriente Médio, o grupo terrorista tem enfrentado conflitos internos entre os próprios militantes.

"O principal desafio enfrentado pelo EI agora é mais interno que externo," disse Lina Khatib , diretora do Centro de Oriente Médio Carnegie. "Estamos vendo basicamente uma falha no eixo central da ideologia do EI, que é unificar pessoas de diferentes origens sob o califado. Isso não está funcionando na prática. É o que os torna menos eficazes no governo e menos eficazes em operações militares."

Os militantes locais do EI, que formam um grupo terrorista sunita, estão irados por causa do tratamento preferencial que os estrangeiros recebem na Síria, de acordo com The Washington Post. Os salários e as condições de vida de ambos os grupos são muito diferentes, embora os recrutas locais atuem em áreas rurais.

Os dois grupos estiveram em combate um contra o outro na cidade de Abu Kamal, na fronteira da Síria com o Iraque, em diversas ocasiões. 

O Observatório Sírio registrou cerca de 120 execuções feitas pelo EI de seus próprios membros, dentre 2 mil mortes desde junho do ano passado.

 

 

veja também