Obama se encontra com esposa do Pr. Saeed Abedini e afirma que fará o possível para liberta-lo

Em uma carta enviada ao presidente na última segunda-feira, 19/01, Naghmeh havia afirmado que estava estava orando há muito tempo pelo tal encontro.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Quinta-feira, 22 Janeiro de 2015 as 12:05

Grupo ora pela libertação de Saeed Abedini, em frente a Boise Universitty
Grupo ora pela libertação de Saeed Abedini, em frente a Boise Universitty

Na última quarta-feira, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama atendeu ao pedido de Naghmeh Abedini e se encontrou com ela, para falar sobre a situação do seu marido, Pr. Saeed Abedini - preso no Irã desde 2012. Outros parentes do pastor também acompanharam o encontro.

Em uma carta enviada ao presidente na última segunda-feira, 19/01, Naghmeh afirmou que estava estava orando há muito tempo pelo tal encontro.

Durante a reunião, Obama prometeu à família do pastor que irá fazer todo o possível para libertar Saeed e leva-lo de volta aos Estados Unidos.

"Estou extremamente grato ao presidente, que separou um tempo para se encontrar com a nossa família e nos garantiu que a libertação de meu marido é uma prioridade", disse Naghmeh Abedini após a reunião.

"O presidente estava focado e gracioso... Mostrando preocupação para comigo e meus filhos. Eu sei que este encontro não poderia ter ocorrido sem tantas orações e eu sou grata às muitas pessoas em todo o país e pelo mundo, que continuam a orar pela libertação de Saeed. O presidente repetiu seu desejo de fazer tudo o que puder para trazer Saeed para casa. Isso significa muito para mim e para os meus filhos. Me deu um senso renovado de esperança".

Pastor Abedini está cumprindo uma pena de oito anos no Irã, depois de ter sido preso em setembro de 2012, enquanto trabalhava em um orfanato. O Centro Americano para Lei e Justiça (ACLJ), o que representa Naghmeh Abedini e os filhos do casal, disse que o pastor, que nasceu no Irã, mas tornou-se um cidadão americano, está sendo punido por sua fé cristã.

Durante o encontro, que ocorreu em um escritório na Boise State University, Obama prometeu aos filhos de Saeed, Jacob (6 anos de idade) e Rebekka (8 anos de idade), que ele fará tudo o que puder para levar seu pai de volta para casa. Naghmeh disse a Obama que ela ora por ele, e acredita que o encontro é resultado de muito jejum e oração.

Quando Obama anunciou que ele iria visitar a Universidade de Boise nesta semana, Naghmeh Abedini escreveu-lhe uma carta expressando sua esperança de que ele decidisse se encontrar com ela.

"Meu coração pulou com esperança quando soube que você iria visitar minha cidade de Boise, Idaho. Desde que o governo iraniano levou meu marido, Saeed Abedini, há quase três anos, eu tenho orado e quero me encontrar com você", dizia a carta.

O ACLJ observou que durante a reunião, Jacob perguntou Obama: "Senhor presidente, por favor você pode trazer o meu para para casa no meu aniversário?". Em seguida, Obama perguntou ao jovem menino quando era o seu aniversário. Jacob respondeu que é em 17 de março. O presidente prometeu que não medirá esforços para realizar este desejo do garoto.

Centenas de milhares de pessoas ao redor do mundo se uniram em oração e assinaram petições, para que o Irã libertasse Abedini, que tem enfrentado espancamentos e outros maus-tratos na prisão. Obama falou com o presidente iraniano, Hassan Rouhani por telefone sobre libertar o pastor, mas o ACLJ disse que é preciso fazer mais, se o objetivo é, de fato libertar o pastor.

Jordan Sekulow, diretor-executivo da ACLJ, disse que o grupo é grato a Obama por ter separado um tempo para conhecer a família de Abedini.

"O pastor Saeed esteve preso por quase dois anos e meio. Ele foi separado de sua esposa e filhos. A dor sentida pela família Abedini é impossível de se medir. O encontro entre o presidente Obama e a família Abedini é um muito bem-vindo", destacou Sekulow.

"Isso demonstra a preocupação do presidente e compaixão para esta família. Ele também ressalta a importância do caso do Pastor Saeed, um cidadão norte-americano preso no Irã apenas por causa de sua fé cristã. O encontro face-a-face eleva a situação pastor de Saeed no cenário mundial - e deve enviar uma mensagem poderosa aos iranianos: é hora de libertar o pastor Saeed para que ele possa voltar para casa para sua família".

veja também