Papua Nova Guiné passou mais de 10 anos implorando por missionários

"Há muitas tribos que precisam de missionários e não temos pessoas suficientes para serem enviadas", disse Macon Hare, da Missão Novas Tribos. Confira algumas cartas de moradores das tribos de Papua Nova Guiné, falando sobre esta realidade.

fonte: Guiame, com informações do God Reports

Atualizado: Sábado, 5 Março de 2016 as 9:31

Apesar do difícil acesso de missionários à região o povo de Papua Guiné sinceramente busca a verdade em meio à incerteza da morte e da vida após a morte. (Foto: Sapo.mz)
Apesar do difícil acesso de missionários à região o povo de Papua Guiné sinceramente busca a verdade em meio à incerteza da morte e da vida após a morte. (Foto: Sapo.mz)

Na Missão Internacional Novas Tribos ('New Tribes Mission'), que recebe muitas cartas de grupos de povos indígenas em Papua Nova Guiné, implorando por missionários que possam e apresentar-lhes as boas novas sobre Deus, as pessoas sinceramente buscam a verdade em meio à incerteza da morte e da vida após a morte.

A seguinte carta foi enviada por Aiben Awanhi, de Isahu Village e recebida pela Missão Novas Tribos há alguns anos:

"Sim, eu estou escrevendo porque eu tenho alguma coisa a tratar com vocês, queridos. Eu tenho uma grande preocupação: eu não sei o que vai acontecer quando a morte vier. Tenho ouvido sobre outra tribo que tem a Missão (NTM), que eles sabem agora e eu sinto muito por mim mesmo que eu ainda não saiba. Eu me preocupo com a minha vida, então eu estou pedindo que vocês enviem a missão para minha aldeia.

"Nós, homens e mulheres de aldeia Isahu, estamos muito famintos por essa conversa. Por favor, tenham piedade de nós. Em todos os outros lugares da terra temos ouvido que se fala de Deus, mas nós, de Isahu ainda estamos permanecemos sem esta mensagem. Tenho ouvido falar sobre esta mensagem ser espalhada em outras aldeias, mas essa conversa ainda não chegou a Isahu. Então, por favor mandem alguém para aprender a nossa língua e nos ensinar essa mensagem, para que possamos conhecê-la também.

"Por favor, tenham piedade de nossas vidas, nós não sabemos o que será de nós quando estiver em nós. Então, eu estou implorando que vocês venham a nós e nos ensinem essa mensagem. Este é o caminho que eu soube que serei 'ouvido'. Foi por isso que eu enviei esta carta para você, chefe da Missão Novas Tribos. O nosso dialeto não é difícil aqui em Isahu, por favor, venham".

Além desta primeira carta, Aiben também enviou uma carta de acompanhamento:

"Quero avisar que agora eu tenho uma doença. Eu sou o homem que está escrevendo esta carta para vocês. Eu descobri que estou gravemente doente e esta doença meu está me dizendo muito, agora que eu não sei aonde a morte vai me levar. Estou realmente preocupado comigo mesmo. Se eu tiver essa conversa (o ensino do evangelho), então vai ficar tudo bem comigo. Muitas vezes vejo pessoas que vão à igreja, porque a conversa sobre Deus veio até elas. Mas eu não tenho, tem sido assim desde antes. Como Deus existe, eu não sei... Todos nós, homens e mulheres de precisamos que missionários venham a Isahu".

Aqui está outra carta de Jaspe da vila WEKU:

"Sim, eu estou escrevendo para os chefes que estão na Missão Novas Tribos. Estou verificando novamente sobre as cartas que escrevi. O que está acontecendo com o pensamentos de vocês? Eu acho que vocês estão ficando cansados das cartas que escrevi. Vocês deve estar pensando isgto, porque o caminho para ouvir a conversa sobre Deus é apenas por vocês, queridos, é por isso que vocês não enviaram ninguém para nós, ps WEKU.

"Por favor, estamos famintos pela mensagem da verdade. Nosso pensamento realmente deseja conhecer essa mensagem. Então eu peço, com um grande coração, por favor, como líderes da Missão Novas Tribos, digam-nos o que vocês pensam de enviar alguém para nós. Por favor, escrevam e digam-nos. Estamos esperando e esperando".

E uma carta de Eric Kaisoa:

"Estou escrevendo novamente pela 7ª vez para perguntar se vocês virão à minha aldeia ou não ... As pessoas estão dizendo que vocês devem vir. Eu estou dizendo isso novamente. Acho que vocês não receberam as minhas primeiras 6 cartas... As pessoas estão realmente clamando por um missionário, por alguém que lhes fale sobre Deus. A abundância de minhas cartas pedindo por missionários parecem ser em vão.

"Agora eu estou pedindo que vocês me respondam uma carta. Em nome de Jesus, me respondam uma carta rapidamente. Eu só quero que enviem um missionário. Eu só estou perdendo meu dinheiro com essas canetas e papéis, eles não dão frutos".

Eric escreveu estas cartas durante dez anos, mas não havia missionários suficientes para enviar para à sua aldeia. Como Jesus disse: "A colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos."

Em 2013, os missionários finalmente responderam ao seu apelo. Quando eles chegaram, a sua primeira prioridade era visitar Eric e deixá-lo ciente de que seus esforços finalmente valeram a pena. Eles estavam lá para dizer a ele e ao seu povo que iam falar de Deus!

Quando chegaram à casa de Eric e falaram com sua esposa souberam algo devastador. Eric tinha morrido dois anos antes de sua visita - sem ter a chance de ouvir falar de Deus.

Esta história poderia ter se repetido em toda Papua Nova Guiné. "Há muitas tribos que precisam de missionários e não temos pessoas suficientes para serem enviadas", disse Macon Hare, da Missão Novas Tribos, observando com tristeza.

"Jesus disse para 'orarmos fervorosamente para que o Senhor da colheita envie trabalhadores para a sua seara".

veja também