Após a morte de 60 mil cristãos, Paquistão dá esperanças de reformar suas 'Leis de Blasfêmia'

A possibilidade de reforma das leis de blasfêmia reacendeu as esperanças de cristãos que sofrem perseguição religiosa em todo o país.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Sexta-feira, 27 Novembro de 2015 as 11:23

Depois de anos de punição severa contra aqueles que as 'quebraram', o Paquistão está começando a reformar suas 'leis de blasfêmia' - às quais têm levado cristãos a serem duramente punidos (presos, açoitados ou até mesmo mortos) por serem considerados 'hereges'.

Paul Bhatti, cujo irmão, Shahbaz Bhatti foi assassinado por terroristas após se opor às leis de blasfêmia, acredita que ainda há esperança para o Paquistão.

"Nós ainda estamos enfrentando as realidades duras e cruéis de violência contra as pessoas fracas e sem voz da nossa comunidade, mas o povo do Paquistão está gradualmente saindo de opressão e do medo, que nos dominou por muitos anos", declarou.

Segundo o 'Christian Post' relatou, nos últimos 20 anos, as leis de blasfêmia causaram a morte de um número estimado de 60.000 pessoas.
 
É muito fácil acusar alguém de blasfêmia contra o Islã, mas é muito difícil que o réu tenha uma defesa digna para o seu caso.
 
Considerado o caso mais chocante envolvendo a aplicação de leis de blasfêmia sobre uma pesso no Paquistão, é o da mulher cristã e mãe, conhecida como Asia Bibi.
 
Enquanto colhia alguns frutos silvestres com um grupo de mulheres muçulmanas, Bibi foi acusada de beber da mesma tigela de água das suas amigas. Ela foi condenada à pena de morte por blasfêmia contra o Islã.
 
Embora as leis de blasfêmia do Paquistão sejam facilmente aplicáveis por alguém, quando o objetivo é acusar outra pessoa, elas não têm disposição para punir falsos acusadores ou falsas testemunhas.

Porém, Bhatti afirmou que a suspensão da pena de morte de Asia Bibi e outros casos específicos em que as leis de blasfêmia estavam sendo aplicadas lhe dão esperanças de que o Paquistão esteja caminhando - ainda que lentamente - para uma reforma deste código de leis que permite tantas atrocidades e ameaça a liberdade religiosa em seu país.

 

veja também