Pastor é assassinado depois de ajudar refugiados na Coreia do Norte

O corpo de Han Choong Yeol foi encontrado com ferimentos provocados por facadas no dia 30 de abril. Segundo informações da organização Portas Abertas, ele foi morto por espiões norte-coreanos.

fonte: Guiame, com informações de Christian Today

Atualizado: Sexta-feira, 6 Maio de 2016 as 2:22

Kim Jong-un, atual líder supremo e ditador da Coreia do Norte. (Foto: Reuters)
Kim Jong-un, atual líder supremo e ditador da Coreia do Norte. (Foto: Reuters)

Depois de uma vida dedicada a ajudar pessoas refugiadas, um pastor chinês foi morto na fronteira entre a Coreia do Norte e a China.

O corpo de Han Choong Yeol foi encontrado com ferimentos provocados por facadas no dia 30 de abril. Segundo informações da organização Portas Abertas, ele foi morto por espiões norte-coreanos.

Han tinha deixado sua cidade natal, Changbai, ao meio-dia. Ao notarem que o pastor não retornou mais, foi iniciada uma grande operação de busca. Seu corpo foi descoberto por volta das 8h, no dia seguinte.

Os colegas de Han o descreviam como uma pessoa "extremamente apaixonada por norte-coreanos". Ele ajudava regularmente os refugiados do país autoritarista com alimentos, remédios e roupas.

De acordo com a Portas Abertas, Han sabia que sua vida estava em risco depois que um diácono de sua igreja foi sequestrado em novembro de 2014, e nunca mais voltou. "Seu ministério teve um preço", disse a organização em um comunicado.

Cerca de 70 mil cristãos estão presos em campos de trabalho escravo na Coreia do Norte, país classificado como o lugar mais perigoso do mundo para um cristão, de acordo com a classificação da Portas Abertas.

veja também