Perseguição a cristãos no Uzbequistão pode aumentar com chegada de jihadistas para as eleições

Uzbequistão pode ter mais 2.500 cidadãos aliados ao Estado Islâmico na Síria

fonte: Guiame, com informações da Portas Abertas

Atualizado: Quinta-feira, 5 Março de 2015 as 4:27

Imagem do Uzbequistão
Imagem do Uzbequistão

No Uzbequistão, 29 de março é dia de eleger o novo presidente do país. Apesar de haver quatro candidatos concorrendo, pesquisas apontam que Islam Karimov, o presidente atual, irá se reeleger.

Os cristãos sofrem forte opressão no país com as restrições na legislação, confisco de materiais e ataques às igrejas, entre outros problemas. Muçulmanos convertidos ao cristianismo, por exemplo, não têm nem o direito de escolha entre voltar ao islamismo ou morrer.

O problema é que, com as eleições, milhares de jihadistas voltarão ao Uzbequistão e reforçarão a perseguição aos cristãos.

Na 15ª posição na Classificação da Perseguição Religiosa, o Uzbequistão pode ter mais de 2.500 cidadãos na Síria aliados ao Estado Islâmico, de acordo com o relatório internacional do grupo Crisis


.

veja também