Polícia do Paquistão se recusa a prender muçulmano que foi pego queimando Bíblias

Akbar Azhar, de 26 anos, ateou fogo nas Bíblias e outros livros cristãos da Victory Church, no bairro de Kasur. Apesar de ser levado para a delegacia, a polícia local se recusou a apresentar um boletim de ocorrência, evitando assim qualquer acusação.

fonte: Guiame, com informações de Christian Today

Atualizado: Segunda-feira, 11 Janeiro de 2016 as 4:50

A perseguição contra os cristãos no Paquistão vem piorando, afirmam missionários. (Foto: Reprodução/Morning Star News)
A perseguição contra os cristãos no Paquistão vem piorando, afirmam missionários. (Foto: Reprodução/Morning Star News)

A polícia paquistanesa se recusou a prender um muçulmano pego, em flagrante, queimando as Bíblias de uma igreja na província de Punjabem, na última quarta-feira (6).

Akbar Azhar, de 26 anos, ateou fogo nas Bíblias e outros livros cristãos da Victory Church, no bairro de Kasur. Apesar de ser levado para a delegacia, a polícia local se recusou a apresentar um boletim de ocorrência, evitando assim qualquer acusação.

O homem foi considerado um portador de instabilidade mental. No entanto, moradores locais garantem que Azhar está mentalmente bem, e exigiram que ele seja julgado sob as leis de blasfêmia por ter profanado as escrituras cristãs, da mesma forma como a lei têm sido aplicada contra os cristãos do país.

“Vários cristãos mentalmente doentes foram presos pela blasfêmia, incluindo a gartoa de 11 anos Rimsha Masih, em 2012, que era menor de idade e estava visivelmente em uma condição severa”, disse Nasir, pastor da igreja.

O incidente aconteceu pouco depois de outra igreja no Paquistão ter sido incendiada em um "ataque religioso". A New Apostolic Church localizada em Batth, foi queimada após ascelebrações do Ano Novo, no dia 6 de janeiro.

Os moradores afirmam que as evidências apontam para incêndio criminoso, mas a polícia insiste que o incêndio foi causado por uma falha elétrica.

"Mostrei aos policiais as marcas suspeitas na parede da igreja, que ilustravam alguém tinha escalado a parede da igreja para ir até a entrada da nossa igreja. Mas os oficiais de polícia simplesmente ignoraram a minha prova e não adicionaram esse detalhe em seus relatórios", disse Dildar Bhatti, que mora ao lado da igreja. "As autoridades policiais locais não cooperam com os moradores."

Outro local, Karamat Masih, disse que o incêndio deixou os cristãos com medo. "O fogo mostra que os cristãos não são desejados na área", disse ele.

Wilson Chowdhry, presidente da Associação Cristã Britânico-Paquistanesa, disse que a perseguição contra os cristãos no Paquistão vem piorando e criticou os governos ocidentais oferecer ajuda financeira ao país.

"Apesar das promessas de reforma e mudança, a situação para os cristãos que vivem no Paquistão só piora", disse ele em um comunicado. "O ódio contra minorias é veiculado nos livros e textos que demonizam as pessoas que estão fora do Islã, servem apenas para polarizar a sociedade.”

veja também