População muçulmana tem recebido a Palavra de Deus de forma diferente

Bíblias são deixadas em locais estratégicos. Conheça uma história

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Quarta-feira, 23 Abril de 2014 as 10:33

BíbliaJohn* e seus companheiros deixam Bíblias e partes da Bíblia em locais estratégicos, em um país da Península Árabe, orando para que as pessoas certas as peguem, leiam a Palavra de Deus e tenham um encontro verdadeiro com ele. 

Certo dia, John decidiu ir a uma região em que não havia nenhum missionário. Na longa estrada ele pediu que Deus estivesse com ele.

Enquanto dirigia para o vilarejo, ele viu uma área aberta onde as pessoas estavam sentadas, conversando e tomando café, um hábito muito comum nessa região. Estacionou o carro, desceu e cumprimentou os homens que ali estavam. Um deles o convidou para um café e ele foi.

O homem se apresentou como Ali e pediu que John o seguisse. Eles caminharam em um passo apressado pelo vilarejo. John ficou um pouco nervoso quando viu que eles estavam deixando o vilarejo para trás. Ele orou por proteção enquanto seguia Ali por uma pequena estrada estreita que levava a um vale.

Ali parou embaixo de uma árvore e disse que aquele era o seu lugar. Ele pegou um pote de água, enterrou na areia e disse q em alguns minutos a água ferveria.

Enquanto conversavam, John viu um livro na árvore e Ali disse que era um livro de histórias e que geralmente as contava a visitantes.

John ficou atônito quando pegou o livro e viu que era um Evangelho! Entretanto, estavam faltando muitas páginas. Ele explicou a Ali que era apenas parte do livro e lhe perguntou se ele queria o livro inteiro. Ele sorriu ansiosamente e disse que definitivamente gostaria de ter o livro inteiro. John se levantou em um salto e começou sua longa caminhada de volta ao seu carro. Então, retornou com a Bíblia apertada embaixo do braço.

Ao ir embora do local, John agradeceu a Deus por experimentar algo que Ele já tinha feito. Quando perguntado se bebera o café de Ali, ele respondeu que havia muitos lugares no país com café melhor, mas não com histórias melhores.


com informações da Portas Abertas

 

veja também