Por que não fiz campanha?

Vi com horror os debates, e evitei expressar meu desgosto. O mais duro é saber que verdadeiros criminosos conseguiram se eleger

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Terça-feira, 7 Outubro de 2014 as 9:20

eleiçõesNão foi fácil manter-me calado nestas eleições. Várias pessoas pediram que expressasse minhas intenções de voto. Amigos queridos, honestos e competentes se candidataram e não pude apoiá-los publicamente. Vi com horror os debates, e evitei expressar meu desgosto. O mais duro é saber que verdadeiros criminosos conseguiram se eleger. Gente cuja presença no mundo político será mais do que inócua. Será lesiva para a vida de milhões de brasileiros.

O meu objetivo não é criticar quem expressou de modo público sua preferência política e fez campanha em favor dos seus candidatos favoritos. Isso é da democracia. Devido à natureza do meu trabalho, que é pressionar o poder público através de manifestações públicas, creio ser necessário deixar claro para todos que não sou movido por paixão político-partidária.

Seja quem for que tenha sido eleito, terá em mim e no movimento que presido um aliado em tudo o que for justo e reto, e, quando for necessário, um opositor determinado -disposto a denunciar todo abuso de poder, menosprezo pela vida do pobre, banalização dos direitos humanos, carência de metas claras, não cumprimento de promessas nos prazos estabelecidos e falta de compromisso com os ideais republicanos e democráticos.


- Antônio Carlos Costa

 

veja também