Pr. Saeed Abedini é agredido e volta para a prisão, no Irã

A informação foi transmitida pelo Centro Americano para Lei e Justiça. Em depoimento, a esposa de Abedini, Naghmeh expressou o seu repúdio à atitude das autoridades iranianas.

fonte: Guiame

Atualizado: Quarta-feira, 21 Maio de 2014 as 4:29

Pr. Saeed Abedini é agredido e volta para a prisão, no IrãNa última terça-feira, o Pr. Saeed Abedini sofreu graves maus-tratos ao ser transferido do hospital onde se recuperava de uma cirurgia, nos últimos dois meses para a prisão, em Rajai Shahr (Irã). A necessidade da intervenção cirúrgica já havia sido constatada, em razão de fortes agressões sofridas por ele anteriormente.

A informação foi transmitida pelo Centro Americano para Lei e Justiça. Em depoimento, a esposa de Abedini, Naghmeh expressou o seu repúdio à atitude das autoridades iranianas.

"Este é um desenrolar extremamente decepcionante - que quebra o meu coração. Nossa família está profundamente entristecida e continuamos a orar por Saeed, pela sua segurança e sua libertação. Estamos muito gratos que tantas pessoas ao redor do mundo continuem a orar por Saeed", disse.

O Centro Americano para Lei e Justiça tem representado Nagmeh e os filhos do pastor Saeed neste caso e informou nesta terça-feira que a transferência ocorreu sem qualquer aviso prévio.

Membros da família de Abedini no Irã acrescentaram que ele foi "espancado", embora a natureza exata de seus ferimentos não tenha sido descrita.

Saeed é cidadão americano e foi preso em julho de 2012 , enquanto trabalhava no projeto de um orfanato no Irã. Está cumprindo uma pena de oito anos de prisão por sua fé cristã, segundo o ACLJ (Centro Americano para Lei e Justiça).

Ele passou por uma experiência tumultuosa no Irã desde a sua prisão. A primeira se passou na prisão de Evin, onde recebeu muitas das agressões, antes de ser transferido para a prisão de Rajai Shahr, no ano passado.
Quando ele foi inicialmente enviado para o hospital em março, ele foi algemado pelos guardas, os quais o atacaram violentamente contra ele, enquanto sua família não fora impedida de ve-lo.

Brasil
Campanhas pela libertação de Abedini têm se espalhado por todo o mundo. No Brasil, os pastores Davi Morgado e Filipe Coelho têm alertado igrejas do território nacional sobre a perseguição religiosa contra Abedini e a afronta que o caso de Saeed significa para o evangelho e a liberdade religiosa.

Clique aqui para conferir uma entrevista com o Pr. Filipe Coelho sobre o assunto.

Com informações do Christian Post

*Tradução por João Neto

veja também