Revoltados, cristãos do Paquistão se manifestam em funeral de 17 mortos por ataque terrorista

"Eu gostaria de dizer a estes terroristas que, se eles pensam que podem tirar de nós a fé, eles são mortais, e falta muito", disse o Pastor Manual de Mani.

fonte: Guiame, com informações de BBC

Atualizado: Quarta-feira, 18 Março de 2015 as 8:01

Cristãs no funeral das vítimas do atentado terrorista cometido contra duas igrejas em Lahore (Paquistão).
Cristãs no funeral das vítimas do atentado terrorista cometido contra duas igrejas em Lahore (Paquistão).

 

Os atentados terroristas cometidos contra duas igrejas em Lahore (Paquistão), no último domingo (15), deixaram 17 pessoas mortas e mais de 70 feridos. Com dois dias de tumultos causados pela revolta dos cristãos paquistaneses, a segurança de Youhanabad, maior bairro cristão de Lahore, foi reforçada por 5 mil policiais e paramilitares durante os velórios, nesta terça-feira.

O funeral das vítimas do ataque aconteceu em local público durante o dia. "Eu gostaria de dizer a estes terroristas que, se eles pensam que podem tirar de nós a fé, eles são mortais, e falta muito", disse o Pastor Manual de Mani. Os ataques à igreja foram condenados por representantes de todas as religiões no Paquistão.

A violência gerada pela multidão de cristãos revoltados também foi criticada. O grupo atirou pedras, bloqueou estradas e linchou dois homens, acusados ​​de envolvimento no ataque. A família de um dos homens disse a um jornal paquistanês que ele era um lojista inocente e não tinha sido um militante.

A polícia de choque usou gás lacrimogêneo e canhões de água para dispersar manifestantes, na segunda-feira (16). 

Os cristãos representam menos de 2% da população do Paquistão e muitos estão entre os mais pobres. Os membros da comunidade cristã dizem que os distúrbios são uma demonstração de raiva e frustração de uma comunidade que se sente desprotegida e abandonada pelo governo.

 

 

veja também