Rússia troca extremismo islâmico nacional por Estado Islâmico e pode sofrer aumento de ataques

"Os adeptos que pertencem a esse Estado são muito violentos para os cristãos e alguns incidentes já foram relatados", lembra o analista de perseguição da Portas Abertas

fonte: Guiame, com informações da Portas Abertas

Atualizado: Terça-feira, 14 Julho de 2015 as 11:49

Rússia
Rússia

O Emirado do Cáucaso e o Estado Islâmico estão em luta no sul da Rússia pelo apoio dos muçulmanos. A Fundação Jamestown, especializada em análises, tenta explicar o que acontece na região.

O Estado Islâmico parece ter vencido a luta porque o Emirado Cáucaso nomeou o emir Abu Muhammad (Aliaskhab Kebekov) por cabeça.

O fato é que os muçulmanos da região do Cáucaso deixaram de lado o extremismo regional e querem ser parte do transnacional. Rolf, analista de perseguição da Portas Abertas, adianta o que vai acontecer em breve:

"A Rússia terá um aumento de ataques por parte de muçulmanos radicais, nos próximos meses e anos. E como eles querem o apoio da liderança central do Estado Islâmico, esses radicais serão ainda mais violentos do que os radicais que atacam a Síria e o Iraque”

“Para a Igreja da região do Cáucaso, na Rússia, na teoria, o Emirado do Cáucaso não é mais uma ameaça, mas na prática a situação vai de mal a pior, porque os adeptos que pertencem a esse Estado são muito violentos para os cristãos e alguns incidentes já foram relatados", explica. "Nós sabemos como é o tratamento do Estado Islâmico com os cristãos”, acrescenta Rolf.

 

veja também