Semana Pela Liberdade da Coreia do Norte volta a atenção à violação dos direitos humanos

Nesta semana, eventos reúnem organizações que discutem o sofrimento de refugiados norte-coreanos, entre eles, muitos cristãos

fonte: Guiame, com informações do Christianity Daily e Portas Abertas

Atualizado: Terça-feira, 28 Abril de 2015 as 11:39

Semana pela Liberdade da Coreia do Norte
Semana pela Liberdade da Coreia do Norte

No domingo (26) foi iniciada a Semana Pela Liberdade na Coreia do Norte, ou NKFW, sigla em inglês. Trata-se de um esforço anual para voltar a atenção às violações dos direitos humanos contra os coreanos.

Um grupo de mais de 40 ONGs não partidárias patrocinam a iniciativa. A Portas Abertas nos Estados Unidos é um dos membross dessa coligação.

Alguns eventos já foram realizados desde o início da Semana. Em uma coletiva de imprensa em Washington, alguns líderes puderam expôr mais sobre a situação da Coreia.

"Ao longo dos últimos 12 anos que tivemos Semana pela Liberdade na Coreia do Norte, tem havido muitas mudanças dentro da Coreia do Norte, especialmente no último ano", disse Suzanne Scholte, presidente da iniciativa.

Os membros da coalizão são todos de partidos políticos e confissões religiosas, mas compartilham a visão de que a promoção dos direitos humanos na Coreia do Norte deve ser o foco principal de todas as decisões políticas que envolvem o país.

Young-Hee Kim, um coreano que vive como refugiado, compartilhou seu testemunho durante o serviço, e compartilhou o valor precioso da liberdade. "O fato de eu estar aqui é um resultado das orações sinceras de todos os membros da igreja coreana".

Ele diz que agora irá continuar a dedicar-se a "curar os quebrantados de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a orar por abertura de prisão aos presos, assim como proclama em Isaías 61: 1-3."

O objetivo da Semana pela Liberdade da Coreia do Norte é justamente reconhecer o sofrimento dos refugiados norte-coreanos e os prisioneiros de consciência, entre eles, milhares de cristãos.

veja também